gototopgototop
Assine a nossa Newsletter e receba em seu email, mensagens e noticias do Vale Imaculada Conceição!

Mensagem de 01 de Novembro de 2015

Queridos filhos!

Este domingo de graças, de oração, de silêncio e  paz é uma grande bênção.

Hoje eu lhes peço e convido carinhosamente a sentirem a doce presença de Jesus, na vivência, na reflexão sobre o quanto precisamos ser santos, sobre o quanto que o Pai, o Filho e o Espírito Santos querem que sejamos santos.

Cada um no silêncio, na humildade, e na simplicidade, vai fazer o seu agradecimento a Deus. Temos muito a pedir, mas muito mais a agradecer. Principalmente pelas nossas crianças, que estão vivenciando em oração este ano dedicado a paz e a elas.

Jesus ensinou o mundo a orar.  Ele orava ao Pai, e se afastava do mundo. Diante dos montes, das montanhas, Ele se aproximava do Pai.  Orava ao Pai pedindo pela humanidade, pela cura, pela libertação, para que a humanidade pudesse ser salva e ser liberta de toda a dor que o  pecado causava e que tem causado ao coração humano.

Muitas vezes, eu me coloco diante de lindas reflexões, diante do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Hoje, por um momento, quando Deus me deu a honra de estar aqui presente de corpo e alma, olhando para estas crianças – aqui neste pequeno Vale, neste monte – me lembrei de Jesus. Lembrei-me dele orando ao Pai e pedindo pela humanidade. Senti em meu coração e sei que vocês também sentem no coração de vocês uma alegria muito grande ao verem estas crianças, neste país, o Brasil – um país maravilhoso, que tem dificuldades, que tem muita injustiça, que tem muito sofrimento – mas que também tem a linda graça de ser um país muito fraterno e muito solidário.  Vendo estas crianças orando (estavam rezando o terço antes da mensagem), eu pedi a Jesus pela conversão dos pecadores! Pedi pela conversão do povo brasileiro, que tanto precisa se voltar para Deus, se voltar para o caminho do amor, da fé e da oração.

Faremos hoje uma linda reflexão sobre a vida de todos os santos. Também vamos refletir sobre as almas.  Quantos filhos que já não tem mais perto de si aquelas pessoas que foram tão especiais para eles: pai, mãe, irmãos, amigos.  Todos somos irmãos em Cristo! Neste dia do Senhor vocês estão em vigília para um dia especial que é o dia das santas almas, aquelas que já se foram desta Terra, que já se despediram desta passagem. Muitas se encontram diante da luz, outras em purificação. Há também a tristeza daquelas que se perdem.

Eu gostaria de refletir sobre aquelas almas santas, lindas, que vocês um dia tiveram perto de vocês. Que coisa bonita! Para quem ama, ninguém nunca morre. Você apenas não mais as vê com os olhos do corpo, mas as ama de todo o coração em todos os momentos.  Vocês compreenderão o quanto é lindo o amor daqueles que lhes são especiais, ao refletirem sobre a minha presença aqui. Hoje, por exemplo, eu estou aqui presente diante de vocês e posso vê-los, a cada um, senti-los e sentir se seu coração está em paz e alegre ou se está triste. Eu não tenho o poder de conhecer o que está em seu coração, em sua mente. Esse poder quem tem é somente Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Mas, tenho a graça de sentir com o meu coração o coração dos meus filhos. Deus me concedeu a graça de ser a Medianeira, aquela que leva os pedidos de vocês ao Pai, aquela que coloca os corações aflitos nas mãos de Jesus. Eu tenho essa graça. Deus me concedeu a graça de ser a Mãe intercessora, a Mãe que leva, a Mãe que traz, a Mãe que ensina e a Mãe que pede a Jesus pela humanidade.

Grande parte de vocês que estão aqui desejam, principalmente as crianças, me ver e  não conseguem – por um desígnio de Deus – mas me sentem. Vocês ainda não me veem porque o mundo não está preparado para o acontecimento maior, que é o triunfo do meu Imaculado Coração. Se o mundo estivesse preparado, todos vocês já estariam me vendo aqui, filhos! Mas, o amor que vocês têm à minha presença aqui, aos ensinamentos e à catequese, faz com que vocês carreguem sempre para a vida de vocês a presença maternal de Maria, a Mãe de Piedade.

Algo semelhante ocorre com os parentes que já se foram: é uma mãe, um pai, um filho. Pessoas que você carregou em seus braços, pessoas que muito amou, e que, de repente, são colhidas por Deus. Algumas são colhidas tão jovens. Outras só depois de uma caminha de longos e longos anos de vida. Chega o momento em que Deus colhe aquelas duas flores que você tanto ama: os seus pais. Não importa qual seja o caso, pais, filhos, irmãos, ou amigos, chega o momento em que você não consegue vê-los mais. Mesmo assim tem um grande desejo de vê-los. Isso pode ser comparado com este momento da mensagem em que muitos desejam me ver e não conseguem, mas todos me sentem!

Por maior que seja a sua ignorância, a sua dúvida, a sua falta de fé, todos conseguem sentir que este lugar é diferente. A brisa que passa, o amor que se vive, a oração que se partilha, o louvor que se clama – louvando e glorificando a Jesus que é o Santíssimo Sacramento! Assim, também é o carinho que vocês têm por aquelas almas que já não estão mais perto de vocês. Saudades! São momentos em que você se encontra diante de pensamentos que vão tão longe, que chegam ao Céu. Você sonha com Céu. Você imagina o Céu. Você consegue sentir aquela alma linda, aquela alma que nunca morre para você, aquele rosto alegre e feliz, aquela mãe educadora, religiosa, zeladora, que até o final de sua vida, lutou por cada um de seus filhos, pela sua conversão, pela sua fidelidade!

Assim são as almas santas, que já não estão mais junto de vocês. Vocês estão diante de uma reflexão belíssima. Este domingo nos prepara para um dia muito santo, um dia especial, um grande dia para a humanidade e para o Céu.

Jesus disse: “Ainda há santos!”. Talvez não acreditemos que ainda haja santos, pois a humanidade está caminhando por um modernismo tão grande, por uma dúvida tão grande, por uma falta de fé tão grande. Hoje as pessoas passam diante da igreja e não sabem nem sequer disser: “Pai eu creio, eu confio, eu espero, eu vos amo. Pai, eu peço perdão por aqueles que não   creem,  não confiam, não esperam, e não vos amam!” (oração ensinada em Fátima—1917).

A incredulidade das pessoas se tornou imensa. O desrespeito é total. Os dias santos são como se fossem apenas um feriado qualquer, um descanso a mais no calendário. Mas é preciso abrir espaço para reflexões. Principalmente quando o céu se abre e Deus nos faz viver esse céu na Terra. Esta catequese, este ensinamento em que Ele nos toma pela mão com tanto carinho. Ele nos fala: “O caminho sou Eu, Jesus! Se vocês não me conhecem, Eu conheço a cada um de vocês. Eu sei de suas lágrimas, das suas dúvidas, dos seus sofrimentos, das suas dificuldades, dos seus medos, dos seus pecados!”.

Quando vocês estão aqui, filhos, é o momento em que o céu está muito perto de nós, presente na nossa vida!

Por que aquela alma que vem aqui sedenta por mudanças, por transformar seus atos, consegue o que almeja?

Porque Deus está aqui e porque ela está querendo Deus. Mas, e aquela alma que vem cheia de dúvidas, que quer mudar, mas que, ao mesmo tempo, não quer? Primeiro é preciso querer de verdade! Jesus disse que não invade o coração de ninguém. Ele espera cada um abrir a porta para Ele. Então, que fique para nós a graça de abrir a porta do nosso coração para Jesus e permitir que Ele entre em nossa vida, em nossa casa, em nossa família e no coração dos jovens.

Vejo aqui tantos jovens que precisam sair do mundo em que estão: do mundo do sofrimento, das drogas, dos pecados, enfim, daquilo que vai destruir o jovem, se o jovem não fugir desse caminho. Essa é a verdade.

Será que vocês já ouviram uma linda história de um jovem que permaneceu no caminho da dor?

Eu só peço a Jesus misericórdia pelas almas desses jovens. Tristemente, eles não colhem nada bom. Mas, é o jovem que decide se Jesus vai entrar em sua vida. Que permite que Jesus entre no seu coração e tome conta da sua vida, que o conduza através de sua enorme misericórdia, a ser um jovem capaz!

O jovem convertido tem uma força tão grande para evangelizar. Ele tem uma sede tão grande de evangelizar almas. Tem um propósito firme de santidade e ele carrega consigo o maior tesouro do mundo: a felicidade! É santo é feliz.

Foi, por isso, que Jesus nos disse: “Existe um caminho e esse caminho sou Eu!”. Existem, porém, atalhos que levam ao sofrimento. Às vezes, a pessoa prefere pegar os atalhos da vida porque o verdadeiro caminho exige responsabilidade. Nele há cruz, há espinhos, há batalhas. Os atalhos são aparentemente mais fáceis. Neles você tem a impressão de que vai chegar mais cedo, que o percurso é menor. Mas, de repente, cai numa escuridão tão grande que lhe faz refletir: “Por que não segui O caminho? Por que fui preferir os atalhos da vida?”.

Então, fica para nós a grande missão de seguir o caminho da santidade, e não querermos os atalhos; para não sermos levado pelos atalhos. Não passarmos na frente de Deus, dos seus desígnios, de sua vontade, de seus mandamentos, e seus ensinamentos, de suas leis, que, na verdade são conteúdos para o nosso próprio bem e felicidade. Que você seja corajoso o suficiente para tomar a sua cruz e não negar a Cristo, que sempre lhe amou, que sempre lhe amará. Porque, se você nos momentos mais difíceis da vida não encontra ninguém ao seu lado, pode ter a certeza de que Ele está perto de você. E, muitas vezes, olhando para você e lhe mostrando que o tempo todo, Ele é a misericórdia. Mas que, por preferir os atalhos da vida, você caiu no sofrimento, do qual você não acha mais forças para sair. É nessas horas que você tem que ser mais corajoso ainda, e ter vontade de ser uma pessoa capaz, feliz e obediente.

Parece que nunca é tarde demais. Mas chegará o dia em que será tarde demais! A manhã vem, logo após vem o anoitecer! Um dia fica tarde, filhos! Não pense que todo momento é manhã, que todo momento é hora. O Céu é muito justo! O Céu está nos alertando há tantos anos, e muitas vezes achamos que é sempre hora, que nunca é tarde! Quantas almas que ao entrarem no purgatório, diante da purificação, sofrem por não terem valorizado o caminho da paz, o caminho do bem, o caminho do amor, que é Jesus Cristo, o nosso Salvador!

Faça essa reflexão, siga o caminho da verdade, sem medo de olhar para frente. Na verdade Jesus não nos pede para olhar para trás, Ele pede para gente olhar para frente. Ao olhar para frente, mesmo que você encontre montanhas enormes, espinhos profundos, siga adiante! Não fuja, não procure os atalhos da vida, siga o caminho da misericórdia! Jesus é a Luz, a Luz que vai apagar as trevas e vai nos conduzir à verdadeira graça, que é o Céu.  

Com grande carinho e amor eu quero abençoar a todos os filhos.

Nossa Senhora abençoa todos os presentes, enquanto cantam: “Dai-nos a benção, Mãe de bondade, Nossa Senhora de Piedade...”

Queridos filhos!

Eu abençoei carinhosamente a todos os filhos, a todas as famílias, às lindas crianças que estão orando com tanto amor e carinho.

Aos aniversariantes de hoje, dentre eles há muitos jovens. Jesus falou coisas tão importantes para vocês jovens. Disse que vocês não devem ter medo de seguir o caminho, e que não devem se deixar confundir pelos atalhos na vida. Os atalhos não são bons, não lhes levarão a lugar algum, a não ser ao sofrimento árduo do corpo e da alma. Muita luz para vocês é o que Jesus hoje lhes trouxe nessa mensagem, ensinando-nos a ouvir o Céu e a silenciar. Também nos falou das almas lindas, porque vocês estão a um passo de um dia santo. Será o dia de visitar as pessoas que são especiais para vocês.

Peço que, quando se lembrarem daquela alma linda que já foi para Deus, supliquem a ela – que já está junto do Pai – a luz para vocês aqui na Terra. Peçam por muita luz para que não se percam tantos diante das armadilhas do demônio. Peço também que orem pelas almas que se encontram em purificação. Nestes dois dias homenageamos os santos e as santas almas. Com a oração vocês conseguem levar para o Céu tantas almas que estão verdadeiramente precisando da graça, da Casa do Pai. Orem muito pelas almas que estão em estado de purificação.

Que Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo – a Trindade Santa – guarde, proteja e ilumine este lindo exército mariano, que também é de Jesus. Um exército misericordioso, que caminha ao encontro da paz e do Triunfo do meu Imaculado Coração de Mãe!

Jesus abençoou estas flores para os romeiros, para que elas sejam fonte de graças, curas e libertações para a vida de vocês.

Fiquem em paz sob a linda e doce presença de Jesus na brisa mansa.

O Céu me chama, e eis aqui a Serva de Deus, Maria, a Imaculada Conceição, a Mãe de Deus!

 

 

Última modificação em Quinta, 05 Novembro 2015 09:38

radio

Canal de Comunicação Oficial das Aparições de Nossa Senhora de Piedade, no Santuário da Mãe de Piedade ( Vale da Imaculada Conceição) em Piedade dos Gerais - MG .  ©  2012 - 2017 Todos os direitos reservados.

Contato:
Romarias Equipe do Site Perguntas Frequentes Endereço do Vale Pedidos de Oração

Informações: (31) 3721-3966 (Fixo) / 9 8431-0338 (Claro) / 9 9908-3966 (Vivo) 
Mensagens de Nossa Senhora via WhatsApp :
31 9 9695-4716