gototopgototop

Mensagem de 20 de Novembro de 2012

 Queridos filhos!

Com grande unidade, neste Ano da Misericórdia, vamos suplicar a Deus de um modo muito especial, com a unção desta oração que vocês estão vivenciando neste momento: a paz no Brasil e no mundo. Para que a misericórdia que está presente sobre todos os cantos desta terra – que a presença de Jesus e a sua doçura por nós – possa ser derramada sobre todas as nações que estão sofrendo as consequências da violência, do medo, da guerra.

O que o mundo hoje precisa?

O mundo precisa louvar e glorificar a Deus pela vida, pela bondade e pelo amor do Pai; e viver mais para a graça de Deus.

A consequência de um mundo doente, de um coração doente é porque o homem vive muito mais para o mundo, do que para coisas de Deus. Ele esquece ou, muitas vezes, ele se lembra de Deus só nas horas fáceis, quando a jornada é leve, suave, mansa. Mas e quando vem o peso da batalha que precisamos vencer, principalmente nos tempos de hoje?

Nós não estamos diante de uma tempestade qualquer. Estamos diante da tempestade traiçoeira e destruidora do inimigo, que vem tentando de todas as maneiras, tanto espirituais, materiais e temporais, atingir o filho de Deus; levá-lo a grande fragilidade de uma alma fraca, de um pensamento sem sabedoria, sem entendimento. Quantas vezes você precisa ser humilde e o orgulho lhe impede de ser realmente feliz.

            Precisamos dar um muito valor à bondade do Pai, que zela, ilumina; que nos protege com carinho e semeia a semente do bem a todos. Temos aprendido, principalmente neste Ano da Misericórdia, como semear este bem. Temos aprendido a lição de amor. Muitas vezes, só aprendemos com a vontade. Colocamos a vontade de Deus, que é bem maior e superior.

           O homem está sempre procurando migalhas, momentos de sofrimentos, aquilo que o leva ao sofrimento. Não está diante da graça, transbordando dessa graça. Muitas vezes está deprimido, sofrido, diante das tristezas, da dor, sem ação, sem luz. Vive muitas vezes sem luz, não vive iluminado. Vive perdido! É como se tivesse toda graça, mas não a quisesse, porque está perdido, não sabe como buscar, como agradecer, como receber.

            Jesus tem feito na nossa vida uma grande obra.

Este ano, tivemos uma linda experiência, e estamos chegando ao final deste Ano da Misericórdia com a graça da presença de Deus; que tem nos feito uma família mais unida e cada um vencendo os seus momentos de dificuldades.

Às vezes você quer passar para o outro, aquilo que é seu. A nossa cruz, não podemos passar para os outros. Carregamos com paciência, amor e sabedoria. Não podemos colocar nos ombros do nosso próximo aquilo que é para os nossos. Se Jesus designou para nós esta missão, esta luta, esta batalha, então, temos que dizer: “Senhor! Eis aqui os seus servos.”

É tão bonito quando dizemos: “Senhor! Nós somos os seus servos, faça de nós segundo a Vossa vontade.”

Fazer a vontade de Deus é verdadeiramente vencer todas as nossas fragilidades. Uma das grandes fragilidades do homem é achar que pode tudo sozinho. Ninguém pode nada sozinho. Nós podemos tudo quando damos as mãos para o próximo, porque a união faz a força.

Por isso, a oração de vocês aqui neste momento é a união, e esta união é a força. Os pedidos que vocês fazem aqui, tanto para a cura das enfermidades daqueles que vos pedem, tanto para a paz no mundo e no Brasil – assim como, para aqueles que suplicam – essa cura vai chegar até aquele coração que precisa ser curado, essa cura vai chegar até aquela alma que precisa recebê-la, essa cura vai atingir toda a humanidade; porque a oração de vocês é uma força.

Vocês não estão aqui sozinhos, estão com Jesus. Ele é a razão da nossa presença aqui, Ele é a nossa força, é o nosso alicerce, é o que nos protege, é o que nos defende; porque temos uma missão. Não é qualquer filho de Deus que é chamado a viver numa comunidade fraterna – tanto você que veio da sua própria nação, como aquele que veio de outra nação. Somos todos chamados por Deus.

E por que Jesus faz este chamado a todos nós?

Porque Ele quer a unidade de todos. Ele quer que olhemos para o mundo e venhamos a concluir com a nossa oração que o mundo clama pela misericórdia de Deus.

A humanidade quer união e o mundo precisa de união.

Jesus, inclusive, mostra claríssimo para nós que chegará o momento que o homem vai sentir que não é o material que sustenta, é o espiritual. Porque o material é como pó, ele tem essência, mas não total. A essência maior da matéria é a alma, é a vida. A essência de um homem não está na vida carnal e sim na espiritual, porque a carne não é vida.

A carne recebeu vida quando Jesus deu a ela o sopro da vida, para vivenciar a linda passagem.

Por que Jesus nos deu este sopro?

Deus nos fez, mas Jesus deu o sopro da vida pela salvação. Porque Ele te salvou! Você recebeu vida nova.

É tão bonito quando dizemos: “Pelo santo batismo eu recebo vida nova.”

Se a humanidade se alicerçasse na doce presença de Jesus – como fonte de salvação – o mundo iria conhecer mais a criação; a criatura que é a imagem e semelhança de Deus, a imagem e semelhança do amor de Deus.

Mas a humanidade vive tão fria, sem catequese, sem espiritualidade. Ninguém se preocupa em conhecer a essência da sua própria existência.

Se olhar para você, verá um milagre de Deus: no seu respirar, no seu movimentar; inclusive, na vida daquele que tem se movimentado para a construção da santidade.

Você que luta pela criança, pelo jovem, pela família, que luta pela vivência das coisas de Deus; você está se movimentando pela santidade, e a santidade é algo que devemos valorizar, assim como a pureza dos corações e a leveza da alma.

Uma alma que tem Deus é uma alma pura, é uma alma suave, leve.

Muitas vezes você olha para o homem e sente ele pesado. É como se ele tivesse carregado demais e tivesse faltando aquela essência sublime do amor. E o Céu tem nos chamado a este amor, toda a nossa vida tem sido fruto deste amor de Deus por nós.

Então vamos começar a lapidar, a entregar, a suplicar e a viver.

Estamos vivenciando o tempo que Deus deu para nós: o Ano de Misericórdia. Se não fosse a misericórdia de Deus, este sofrimento que hoje está aí seria muito maior e muito mais difícil de vivenciá-lo e vencê-lo.

Mas Deus tem misericórdia!

Por isso, que suplicamos a Deus pelo Brasil, que precisa de paz, que precisa de libertação. Tantos lugares neste país que precisa até mesmo da cura e do exorcismo, porque hoje há tantas doenças atingindo o coração do homem.

E no mundo, principalmente onde a humanidade mais precisaria testemunhar Jesus é que menos testemunha. Vive em função das migalhas, em função da dor, em função da morte, em função da violência.

É tão bonito quando a gente vive para construir: vida. Inclusive quando temos a catequese do Céu, aprendemos que a vida é maior do que esta passagem aqui na terra, e que todos nós estamos caminhando ao encontro do Reino dos Céus, da Casa do Pai.

Por isso temos esta missão de evangelizar com o coração verdadeiramente feliz e aberto à realização do plano de Deus.

Com grande carinho e amor eu quero abençoar os filhos que hoje estão aqui presentes.

Neste momento Nossa Senhora abençoa todos os filhos presentes, enquanto cantam: “Dai-nos a bênção...”

Queridos filhos!

Eu abençoei carinhosamente a todos vocês; a família que Jesus pediu claramente união.

A oração de vocês constrói a paz em cada canto da terra, que vive hoje a necessidade da conversão, da oração e da paz.

Nesta oração que vocês estão vivenciando com tanto amor, coloquem na intenção da paz na terra, no Brasil e no mundo. Porque até a dificuldade material que vive muitas nações leva à falta de paz, principalmente dentro da família. O homem tem como base muito mais a matéria do que a alma, por isso que ele vive tão infeliz. No dia que ele souber colocar Deus em primeiro plano, ele vai viver feliz verdadeiramente.

Esta bênção de hoje foi para a minha filha Águida, que Jesus dê a ela muita luz, muita sabedoria, que ela continue com este coração lindo; e para o meu filho Elias, que Jesus faça dele um filho tão santo, uma criança tão cheia de Deus, capaz de transmitir a presença de Deus para aqueles que mais precisam.

Que todos permaneçam em paz sobre a linda proteção do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

A quem me ofertou as flores mais belas e lindas, eu dou o meu Coração de Mãe.

O Céu me chama e eis aqui a Serva do Senhor!

 

 

 

 

 

Última modificação em Quarta, 12 Dezembro 2012 14:13

radio

Canal de Comunicação Oficial das Aparições de Nossa Senhora de Piedade, no Santuário da Mãe de Piedade ( Vale da Imaculada Conceição) em Piedade dos Gerais - MG .  ©  2012 - 2017 Todos os direitos reservados.

Contato:
Romarias Equipe do Site Perguntas Frequentes Endereço do Vale Pedidos de Oração

Informações: (31) 3721-3966 (Fixo) / 9 8431-0338 (Claro) / 9 9908-3966 (Vivo) 
Mensagens de Nossa Senhora via WhatsApp :
31 9 9695-4716