Quinta, 30 Janeiro 2014 09:24

Mensagem de 19 de Dezembro de 2013

Avalie este item
(0 votos)

Queridos filhos!

A primeira riqueza que desejo a vocês, hoje, é a humildade e a paz, que são, verdadeiramente, tudo que nos faz viver o amor de Jesus.

A coisa mais linda para mim, nestes tempos e neste mês, é quando olho e vejo o Menino Jesus tão pequeno, singelo e doce, trazendo para o mundo a Paz.

Nesses momentos em que a humanidade vive um sofrimento tão grande na alma e no coração, e que faltam sabedoria e discernimento na vida da humanidade, vejo que, verdadeiramente, cada um precisa dessa paz! Dessa paz que traz suavidade, tranquilidade, harmonia para cada um.

Hoje, vocês devem também fazer uma reflexão sobre o nascimento da caminhada de vocês nesta Comunidade Fraterna. Isso porque a Comunidade Fraterna tem uma missão, que iniciou com um caminho belíssimo, que é a caminhada de amor, a caminhada de doação, a caminhada da entrega.

Sempre fico feliz quando me lembro do nascimento desta Comunidade! Isso porque foi o momento em que vocês tinham inocência na alma. Foi o momento em que vocês estavam diante do plano de Deus, sem saberem o que iriam lhes acontecer, mas estavam entregues!

Hoje, com o tempo, muitas vezes, vocês vão perdendo essa entrega, tornando-se mais orgulhosos, até egoístas, e vão se esquecendo das pegadas de Jesus em suas vidas. Mas, Jesus lhes faz compreenderem que precisam ser aqueles filhos doces, serenos e sábios, para viverem, verdadeiramente, a plenitude de sua missão.

Por isso, o pedido que faço a vocês é esse: Resgatem o valor da humildade, resgatem o valor da pureza, resgatem o valor da inocência. Isso é tão importante para o plano de Deus na vida de vocês!

Deus fez um plano de entrega, de amor e de doação. Mas, o demônio é terrível, filhos! É onde Deus está que o demônio também quer estar! Ele quer estar para tentar aqueles que estão no caminho de Deus e causar, em suas vidas, grandes quedas e grandes tombos. E, hoje, a humanidade está caída, muitas vezes, no pecado, magoando o seu coração e sua alma.

Hoje, quando olho para vocês nesta simplicidade, nesta casa que tem como título “Casa Mãe”, a casa acolhedora, que abrigou e acolheu a todos, vejo que aqui é um presépio! Aqui tem uma comunidade que foi acolhida num pequeno presépio. Esse presépio foi crescendo, foi se transformando, mudando-se, e, hoje, após tantos e tantos anos de vida de Comunidade Fraterna, algo de bom temos que agradecer a Deus, que é a Providência Divina. Tudo que estamos vivenciando aqui é pela Providência de Deus! Aqueles que já passaram, e aqueles que estão iniciando a caminhada, todos devem saber que, aqui, tudo é pela Providência de Deus. E o mais bonito é ver que cada um que está aqui, está, realmente, de coração aberto para deixar o plano de Deus acontecer. Por isso, desejo que não permitam que o demônio tire de vocês o brilho da alma, que surge quando deixamos Deus realizar o seu plano em nossas vidas!

Esta Comunidade Fraterna há de ser um espelho de vida para o mundo, há de ser um espelho de conversão para a humanidade. O mundo, hoje, precisa muito de experimentar essa simplicidade, essa pureza, essa inocência. O mundo precisa resgatar o valor da fé, valor da caridade, valor da fraternidade, o valor da partilha.

Digo, com humildade, e cada um de vocês deveria dizer o mesmo: - O plano de Deus sobre esta construção lindíssima da fraternidade é perfeito!

Vemos que, humanamente, temos aqui homens pecadores e que, por isso, é preciso reconhecer que, humanamente, existem vários vacilos e fraquezas. Coisas que os filhos precisariam evitar, porque têm, aqui, hoje, um catecismo belíssimo na vida de vocês, um aprendizado belíssimo de conversão.

Foram anos e anos de catequese vinda do Céu. A Palavra de Deus foi conduzida aos seus corações. O fermento cresceu na vida de alguns de vocês. Cresceu na vida daqueles que oram e que são perseverantes na fé, daqueles que não vacilam, porque são alimentados pelo Poder Divino. Cristo Jesus é o alimento sublime! Cristo Jesus é o alimento maior!

Mas, também existem aqui aqueles que, ainda, estão vivendo das migalhas das suas fraquezas. Esses precisam reconhecer que, aqui, é um Sacrário! Aqui temos a presença do Menino Jesus. Temos a presença desse Menino Deus em cada coração e em cada alma.

Vocês precisam ver que o lugar mais lindo das nossas vidas e mais puro é o nosso coração e este é o lugar que precisa estar mais limpo, porque é o lugar maior de nossas vidas. É onde Deus, verdadeiramente, quer reinar para sempre. É o lugar onde Deus quer ser a luz maior! Por isso, o presente que quero pedir ao Menino Jesus para cada um de vocês, hoje, é para que resgate os valores da fé.

O que o Santo Padre tem feito, hoje, com a Igreja é o resgate da fé. Isso é uma missão muito difícil! Isso porque o homem está perdendo, cada vez mais, o valor da fé em Cristo. E o que é Jesus Cristo?! Se fizermos uma reflexão sobre quem foi Jesus Cristo, veremos que Ele foi aquele que sofreu muito, que morreu na cruz. Veremos que aqueles que o levaram até o momento da crucificação achavam que Jesus estava sendo um perdedor naquele momento. Mas, de fato, Jesus foi o único vitorioso, porque, em nenhum momento, perdeu a graça de nos amar. O maior vitorioso do mundo é aquele que ama sem medidas! É aquele que ama sem limites! É aquele que ama, mesmo nos momentos em que esse amor custe o seu sangue precioso. E Jesus nos amou profundamente.

Se fizerem, hoje, uma reflexão sobre a sua missão aqui – neste Vale, que é conduzido pelo Céu, por meio de Jesus, que é o nosso grande caminho, através de mim, Maria –, verão que Jesus é a infinita misericórdia. Se refletirem de verdade sobre Jesus, chegarão a uma grande reflexão, percebendo que Ele nunca os abandona, nem nas piores batalhas que enfrentam, nem quando caem nas mais terríveis armadilhas do inimigo.

Se um dia se sentiram abandonados, foi porque se esqueceram da sua conversão. Isso é o que tem acontecido com muitas pessoas na terra. Muitos estão sem força, sem coragem, sem ânimo, sem vitória e estão assim, porque abandonaram Jesus! Não foi Jesus que os abandonou. Jesus lhes deu a graça de fazer uma escolha na vida pelo bem e, infelizmente, nem todos souberam optar pelo bem.

Neste ano da fé, de boa vontade e dedicado aos jovens, vejo que – hoje, nesta casa, cheia de jovens e adolescentes – Deus está nos pedindo, como em um último grito de batalha, para sermos seus soldados nesta batalha. E aquele que conduz o exército está nos dizendo: “- É agora!” É agora, porque já são homens capazes! São capazes de vencerem as migalhas, capazes de vencerem as tentações, capazes de vencerem as armadilhas. Se não se sentem capazes, isso é porque não querem lutar! Mas, que já estão preparados, estão! Diante de Deus, diante da graça de Deus, da preparação vinda do Céu, vocês já têm condições de alcançarem à vitoria. Se ainda não alcançaram a vitória, é porque não querem lutar. E Deus não trabalha em um coração que não quer!

Quando Jesus nasceu na manjedoura, Ele deu um grande exemplo para todos, mostrando-nos que nasceu naquele lugar porque ali foi acolhido. Por isso, se o acolherem, suas vidas serão floridas e cheias de luzes. Mas, se o desprezarem, receberão as consequências dos espinhos! Isso porque o caminho largo não é bom! O caminho do pecado não é bom! O caminho da estrada larga não é bom! E, a olhos vistos, hoje, temos, visivelmente, a prova de que esse caminho não é bom. Bastam que percebam a quantidade de famílias e de pessoas na terra que não têm paz. Bastam refletirem sobre isso e verão que muitas pessoas no mundo não têm essa felicidade! A felicidade que não existe riqueza que possa possuí-la, mas existe a fé para recebê-la. Por isso, vocês estão aqui nesta casa tão singela, mas que é a obra de Deus completa.

Através do “sim” de alguém que abriu seu coração que Deus fez uma obra que prevalece. Isso porque esta obra vem de Deus! Se essa obra fosse somente de homens não existiria mais, por causa do orgulho, da vaidade, do poder. Isso acontece, hoje, com a própria fé dos homens na terra, muitos disputam o poder da fé, esquecendo-se de que Deus é Pai e é misericordioso para o mundo.

Quantas pessoas que não sabem reconhecer esse Pai que é misericordioso para todos! Esse Pai misericordioso para os doentes, para as famílias desabrigadas, para os inocentes, para as crianças abandonadas, para as crianças que estão sendo, hoje, assassinadas, mesmo ainda no ventre de suas mães. Deus é misericórdia! Se olharmos para o tamanho da misericórdia – nesse momento em que estamos nos preparando para o Natal – veremos que necessitamos cada vez mais do Salvador. Mas, que o mundo se esqueceu do Salvador! Assim, não adianta fazerem um Natal cheio de luzes, cheio de palavras, se não compreenderem que a mudança precisa partir de dentro de cada um. Dentro de você! A mudança maior é aquela que sai de dentro da própria pessoa.

Uma das experiências mais lindas que vivenciei, como mãe, foi quando Deus construiu esta obra aqui – que surgiu, justamente, nesta Casa Mãe –, quando vocês disseram o “sim” de coração, que é diferente. Quando se diz um “sim” para Deus só da boca para fora, acaba-se tendo ganância, vontade de só possuir e medo de perder. Ninguém pensa que poderá, a qualquer momento, partir desta terra. Ninguém pensa nisso! Ninguém vê que a morte faz parte da vida de cada um de vocês. E ela vem! Ninguém sabe o dia e a hora, mas Ela vem! Se a humanidade vivesse mais essa conscientização, não seria tão pobre!

O que mais leva a humanidade, hoje, à fragilidade é a ganância e a luta pelo poder da matéria. O homem se esquece de Deus e da graça de Deus!

Assim, uma das coisas que mais admiro na formação dessa família fraterna foi quando os filhos disseram o “sim” de coração. Se tivessem dito o “sim” só com palavras, não veriam sentido nesta obra, e Deus não teria feito a obra. Deus tem feito a obra em quem quer.

Hoje, vejo que, aqui, existem vários filhos, mas Deus somente está fazendo a sua obra naqueles que querem! Se o filho negou ou abandonou a graça, então, a graça não está sendo feita nele! Deus os prepara para serem, verdadeiros, presépios e verdadeiros Sacrários, mas, a partir do momento em que rejeitam esse Deus, Ele, simplesmente, deixa-o, porque Deus não o obriga a abrir a porta de seu coração para Ele. Deus deseja entrar nos corações daqueles que têm a porta aberta para Ele.

Uma das coisas que tenho refletido muito é sobre isto: quem de verdade abriu a porta do seu coração, vive, todos os dias, o mistério da entrega, da confiança, da doação. Agora, quem não abriu a porta de seu coração, vive nas migalhas, vive no poder da ganância, no poder do interesse, no poder do futuro, esquecendo-se da maravilha do presente de Deus!

Eu, como Mãe, medianeira do Céu e da Terra, trago do Céu e levo para o Céu os pedidos de cada um de vocês.

Digo, como mãe, que Deus faz uma obra perfeita neste Brasil, e neste Vale. Deus está fazendo uma obra perfeita aqui! Mas, se assustarem com as coisas pequenas que acontecem aqui e com as dificuldades que passam neste lugar, não pensem que isso acontece porque Deus falha. Saibam que é porque Deus só habita no coração daqueles que o querem! Assim quem quer seguir o caminho certo será a luz para o mundo e verá a presença do Menino Jesus! Quem quer, contribuirá para que o mundo também seja livre! Mas, façam isso porque querem, porque Deus não quer prisioneiros. Deus quer filhos felizes, abençoados, alegres, libertos. Agora, se o filho teima, mesmo estando diante de uma messe tão linda, de um banquete celestial, escolhendo ficar diante das migalhas que o demônio lhe oferece, saiba, filho, que a escolha é sua! A Comunidade tem que estar ciente de que a escolha é de cada um. Por isso, devem ter no coração a boa vontade.

Deus nos deu a Graça, o Mistério, a Palavra, o Ensinamento, a Catequese, a Direção, o Caminho, que é esse. Assim, se quiserem segui-lo, seguirá, mas, se não quiserem segui-lo, Deus não vai obrigá-los. Mas, chegará um momento que Jesus virá, contudo, aqueles que não o seguirem, não o verão. Jesus disse: “Os homens justos me conhecerão, os injustos padecerão”.

Então, hoje, aqueles que vivem no lugar onde está sendo construída a obra de Deus, mas contrariando o plano de Deus, padecem e são sofredores. Por outro lado, aqueles que vivem aqui com amor, são felizes, são suaves. Esses filhos têm um fardo, que pode ser pesado, mas que lhes parece suave carregá-lo. O fardo pode ser grandioso, mas se torna suave quando os filhos dão testemunho do seu amor.

A Comunidade Fraterna, neste ano da fé e da boa vontade, precisa saber que já não é mais o momento de perder tempo. Agora é tempo de ganhar o Céu, de ganhar a felicidade, pelo que está recebendo aqui durante todos esses anos.

Eu, Maria, não estou aqui por acaso! Não estou aqui de brincadeira! Não estou aqui para só olhar para vocês! Eu estou aqui porque luto por vocês! Luto pela salvação de suas famílias! Luto pelo mundo! Luto pela Terra! E lutarei para sempre! Essa é a minha missão como a Imaculada Virgem Maria.

E vocês, filhos, vocês lutam?! Vocês dão seus corações?! Vocês amam essa comunidade?! Vocês abraçam a cruz aqui dentro?! Vocês vivem de coração aqui?! Vocês entregam suas vidas aqui?! Vocês entregam a suas famílias?! Entregam suas necessidades e seus problemas? Vocês já se deixem se curar?! Vocês já se deixam se libertar?! Vocês vivem o verdadeiro conteúdo de uma família fraterna? Vocês perdoam suas famílias? Vocês amam a sua família? Vocês abraçam a sua família? Família é isso! É amor! Família é amor! Felizes daqueles que vive amando. Assim, vocês precisam compreender que o Céu os ama imensamente.

Tudo que precisamos do Céu vem até nós pela “Palavra Providência”, pelo amor das pessoas, pelo carinho das pessoas, pelo prazer de tantos filhos em fazerem algo pelo plano de Deus.

Vocês são filhos muito importantes para Deus. Vocês são filhos primordiais nesta construção! As pessoas sentem alegria em fazer algo por vocês, filhos bem aventurados, preparados, fortes, escolhidos. Todos sentem a alegria de fazer algo por vocês. Então, louvem a Deus por isso!

Hoje, vocês devem estar sorrindo, porque estão sendo guiados pelo Céu, guiados por Jesus, e eu, Maria, sou o instrumento de dEle! Eu sou a Mãe obediente ao Filho, ao Pai e cheia do Espírito Santo. E essa Mãe obediente é uma Mãe que quer ver os filhos obedientes também. A desobediência causa dor e causa sofrimento. E não adianta fingirem para Deus, os filhos desobedientes, por dentro, choram por serem desobedientes! Por dentro, os filhos choram quando desobedecem a vontade de Deus! Por dentro, os filhos desobedientes ficam sangrando! Então, lembrem-se daquela oração em que Jesus lhe disse: “Mil vezes uma chaga sobre a sua carne do que uma só vez a chaga sobre a sua alma”. Os filhos desobedientes estão sangrando por dentro e estão chorando também.

As coisas de Deus são seriíssimas, são Santas e ninguém pode desafiar o Céu! O Céu é justo! Mesmo para aqueles que olham e digam: “Jesus morreu”. Mas, Jesus morreu por justiça! Morreu por vitória! Morreu por amar demais cada um de vocês! Filhos que, hoje, mais uma vez, sem sabedoria, levam Jesus à crucificação.

Quantas vezes o Coração de Jesus sangra por causa das inúmeras ofensas que sofre! Então, hoje, é um dia de reflexão para nós. É um dia de festa, mas é também um dia de reflexão, logo, um dia de amadurecimento.

Não foi por acaso que Deus escolheu este mês, escolheu esta família abençoada e iluminada para acolher o plano de Deus aqui. Deus fez esta família de mãos dadas para serem fortes, uns apoiando os outros, para que o plano de Deus aconteça. É isso que Deus quer! O mesmo exemplo que deram no início da formação desta Comunidade, Deus quer ver aqui hoje!

Deus quer ver vocês de mãos dadas apoiando o plano de Deus na vida de cada um, amando-se, perdoando-se, abraçando uns aos outros e tirando de cada um a indiferença, que vem do demônio.

A indiferença não vem dos homens, vem do demônio! É o demônio que quer fazê-los, quando olharem para o outro, não sentirem a paz, não sentirem o amor, não sentirem alegria, não sentirem a fraternidade. Mas, vocês não podem ser indiferentes em um lugar fraterno. Se forem indiferentes, estarão fazendo como aquelas pessoas que fecharam as portas de suas casas para não receberem o Menino Jesus. Aí, o que o Menino Jesus fez?! Ele nasceu na manjedoura! E, Hoje, essa manjedoura é a luz do mundo e a salvação das famílias.

Com grande alegria, quero abençoar todos os filhos!

Neste momento, Nossa Senhora abençoa a todos, enquanto cantam: “Dai-nos a bênção...”

Queridos filhos!

Abençoei carinhosamente todos os filhos. Abençoei carinhosamente a Comunidade Fraterna pelos anos de batalha, pelos anos de missão.

Hoje, Jesus nos mandou uma mensagem como merecemos: de reflexão! Não adianta Jesus dizer: “Olha, é lindo!” Se, hoje, precisamos valorizar o que é, realmente, lindo, que é o plano de Deus.

A Comunidade Fraterna não é uma coisa humana.

A Comunidade Fraterna é o plano de Deus na vida dos seres humanos, dos filhos que têm alma e que têm coração.

Se de repente Jesus olhasse para cada um de vocês e dissesse: “Não percam essa graça!”. Isso é porque, às vezes, vocês valorizam mais o mundo que chora, o mundo que sofre, o mundo que esta na lama do pecado. Mas, se Jesus os trouxe aqui, isso foi para que fizessem parte de um exercito que luta pelo Triunfo do Coração da Mãe do Céu – pela vitória do Céu!

Muitas vezes, têm filhos que não fazem a sua parte, não contribuem com o seu amor, não contribuem com o seu perdão, não contribuem com a sua fraternidade. E, por isso, o que Jesus pede para vocês é que vivam essa fé e tenham boa vontade. Vocês não estão aqui por estarem! Se perderem tempo estando aqui, sofrerão demais depois! Jesus disse: “Não será cobrado daqueles que não me conhecem, mas, sim, daqueles que me conhecem e me rejeitaram”.

Cada um, hoje, precisa fazer esse exame de consciência para resgatar a inocência da Fraternidade, esse amor da Fraternidade!

Com as mãos dadas, abençoou-os, desejando-lhes os meus parabéns e que busquem e sejam merecedores de receber essas bênçãos.

Filhos, como são uma comunidade, devem saber que são a Igreja de Cristo e que Deus está na nossa frente, por isso, desejo que sigam as pegadas de Jesus que está a nossa frente! Sigam Jesus e, não, à vida do mundo. Ele é o caminho, Ele é a verdade, Ele é alimento, Ele é a fortaleza. Vamos ser dignos desse Jesus, que nos ama e nos acolhe.

Hoje, como Menino Deus, Jesus espera que, aqui, nesta “Casa Mãe”, estejamos como se estivéssemos no presépio de calor, de amor, de alegria e de vitória, lutando contra todas as ciladas do inimigo. É isso que vocês precisam! Precisam vencer o inimigo! O mal quer ser o vitorioso em suas vidas, mas não permitam isso! Sejam mansos! Sejam humildes! Sejam alegres!

Desejo, ainda, a Paz aos aniversariantes – meu filho Marco Antônio e minha filha Fátima. Peço a Jesus que os ilumine.

Quero agradecer, carinhosamente, aos filhos que vieram de tão longe, contribuindo com a alegria das crianças daqui, saibam que fico muito feliz!

Parabéns pela fraternidade, pelo carinho, pelo acolhimento do Céu que estão tendo aqui hoje, neste dia e nesta tarde. Obrigada de coração!

Fico feliz por ser a mãe que está catequizando os filhos durante todos esses anos, e ficarei mais feliz quando escutarem de verdade esse catecismo, colocando-o em seus corações.

Saibam: a comunidade reflete o mundo!

Se, aqui, procurarem se amar com abundância, esse amor abundante será, verdadeiramente, o conteúdo de força, de fé, de transformação no mundo inteiro.

Desejo que o Pai, o Filho e o Divino Espírito Santo abençoe, proteja, guarde e ilumine essa Família que amo de coração.

A quem me ofertou essas flores mais belas e lindas, quero ofertar o meu Coração de Mãe.

O Céu ama a todos nós! Eis aqui a Serva do Senhor!

DMC Firewall is developed by Dean Marshall Consultancy Ltd