gototopgototop

Apostolados (2)

Apostolados

Segunda, 15 Fevereiro 2010 15:38

Apostolado da Divina Misericórdia

Escrito por

Misericordia

 

O que é o Apostolado da Divina Misericórdia

O Apostolado da Misericórdia Divina consiste na propagação da infinita misericórdia de Deus, junto aos peregrinos e por todo o Brasil. Divulgamos e incentivamos todos a rezarem o terço e a Novena da Misericórdia, poderosíssimas orações que Nosso Senhor Jesus Cristo ensinou a Santa Maria Faustina, ao se manifestar, em 22 de fevereiro de 1931, em Plock, na Polônia, mandando-lhe que propagasse em todo o mundo a Sua infinita misericórdia.

Esta devoção vem nos lembrar que Deus é Amor, é Misericórdia, é Perdão, nunca nos abandona e que nunca devemos nos desesperar com os inúmeros problemas da vida, mas confiar totalmente em Sua infinita misericórdia. Já distribuímos centenas de milhares destas orações e de estampas de Jesus Misericordioso, desde 1992, gratuitamente.

Por vários anos, nos fins de semana, iniciávamos a belíssima novena com os romeiros antes das aparições de Nossa Senhora, pedindo a todos que continuassem a rezá-la durante todo o ano e, se possível, perpetuamente, isto em suas comunidades, famílias ou mesmo em particular, para estarmos sempre unidos em oração, suplicando a Deus a misericórdia e a paz para toda a humanidade tão necessitada.

Graças a Deus, este Apostolado tem crescido muito por todo o Brasil. Muitos grupos se formaram em diversas cidades e, diariamente, às 15 horas, Hora da Misericórdia, se reúnem nas Igrejas, diante do Santíssimo Sacramento, para suplicar a Deus misericórdia para o mundo.

Seja um divulgador da Divina Misericórdia!

Para fazer parte do Apostolado da Divina Misericórdia e adquirir gratuitamente as orações do terço e a novena impressa desta obra de Misericórdia escreva para:

Apostolado da Divina Misericórdia
Rua Aquino Baêta Neves, 183-A Centro
Conselheiro Lafaiete MG Cep: 36400-000
Fone: (31) 3721 3966 ou (31) 9908 3966

 

A devoção à Divina Misericórdia

Esta devoção se baseia nos ensinamentos dados por Jesus à Irmã Faustina Kowalska. As formas dessa devoção, de extrema eficácia à salvação das almas, são: a Imagem, a Festa (1º domingo depois da Páscoa), a Novena, o Terço, e a Hora da Misericórdia (às três horas da tarde).

Irmã Faustina teve seus escritos proibidos por mais de 20 anos. Em 1978, a Santa Sé, após um exame minucioso de documentos originais aos quais não havia tido acesso antes, reverteu completamente a decisão de proibir a divulgação da imagem e da devoção à Divina Misericórdia. O Cardeal Karol Wojtyla, atualmente Papa João Paulo II, foi o maior responsável por essa reversão, como Arcebispo da Diocese de Irmã Faustina em Cracóvia.

Irmã Faustina foi beatificada em 1994 e canonizada em 30 de abril de 2000, como Santa Maria Faustina do Santíssimo Sacramento.

 

A Festa da Divina Misericórdia

O Diário de Irmã Faustina contém pelo menos quinze ocasiões nas quais se refere ao pedido do Senhor para que fosse estabelecida em toda a Igreja, oficialmente, a "Festa da Misericórdia". Ele disse:

"Desejo que a Festa de Misericórdia seja refúgio e abrigo para todas as almas, especialmente para os pecadores. Nesse dia estão abertas as entranhas da minha Misericórdia. Derramo todo o mar de graças nas almas que se aproximarem da fonte da minha Misericórdia. A alma que se confessar e comungar alcançará o perdão das culpas e castigos. Nesse dia estão abertas todas as comportas divinas, pelas quais fluem as graças... 
Desejo que seja celebrada solenemente no primeiro domingo depois da Páscoa. A humanidade não terá paz enquanto não se voltar à fonte da minha Misericórdia."
(Diário no 699)

Assim, no dia 30 de abril de 2000, o Papa João Paulo II declarou que "Em todo o mundo, o Segundo Domingo da Páscoa receberá o nome de Domingo da Divina Misericórdia, um convite perene ao mundo cristão para encarar, com confiança na divina benevolência, as dificuldades e provações que a humanidade enfrentará nos anos vindouros".

O nome oficial deste dia litúrgico será "Segundo Dia da Páscoa ou da Divina Misericórdia".

 

Terço da Misericórdia

Nosso Senhor ditou este Terço à Irmã Faustina em Vilna, em 13 e 14 de setembro de 1935, como oração de expiação e para aplacar a ira de Deus. (D. 474-476)

Receberão esta graça, não só as pessoas que rezam este Terço, mas também os agonizantes. Quando reza-se esse terço junto a um agonizante, aplaca-se a ira Divina, e uma Misericórdia insondável envolve a alma. (D. 811)

As almas que rezarem este Terço serão envolvidas pela minha Misericórdia, em sua vida e especialmente na hora da morte. (D. 754)

Nosso Senhor pediu que venerássemos a Hora da Sua Morte: “Todas as vezes que ouvires o bater do relógio, às três horas da tarde, deves mergulhar na Minha Misericórdia; porque nesse momento a Misericórdia foi largamente aberta para todas as almas.” (D. 1572)

(Extraído do Diário da Irmã Faustina)

Eis como deve ser rezado:

Pai Nosso... Ave Maria... Creio...

Nas contas do Pai Nosso (nas contas grandes) reza-se:

“Eterno Pai, eu vos ofereço o Corpo e Sangue, a Alma e Divindade de Vosso diletíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação dos nossos pecados e dos pecados do mundo inteiro.”

Nas contas da Ave Maria (nas contas pequenas) reza-se:

“Pela sua dolorosa Paixão, tende Misericórdia de nós e do mundo inteiro.”

No final do terço se reza 3 vezes:

“Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro.”

 

A Novena à Misericórdia Divina

Jesus também pediu que a Festa da Divina Misericórdia fosse precedida por uma Novena à Divina Misericórdia, a ser iniciada na Sexta-Feira Santa. Ele deu à Irmã Faustina uma intenção pela qual rezar a cada dia da Novena. Em seu diário, Irmã Faustina relata que Jesus lhe disse:

"Em cada dia da novena, conduzirás ao meu Coração um grupo diferente de almas, e as mergulharás no oceano da minha misericórdia. Eu conduzirei todas as almas à casa do meu Pai...  Por minha parte, nada negarei a nenhuma daquelas almas que tu conduzirás à fonte da minha misericórdia. Cada dia pedirás a meu Pai, pela minha amarga paixão, graças para essas almas." (Diário 1209)

 

1o Dia – Intenção: Por toda a humanidade, principalmente pelos pecadores.

 

Ó misericordioso Jesus, cujas mais sublimes prerrogativas são a misericórdia e o perdão, não olheis os nossos pecados, mas a confiança que temos na Vossa infinita bondade; tomai-nos todos sob a proteção do Vosso misericordioso Coração; não desprezeis ninguém. Nós vo-lo pedimos pelo amor que Vos une ao Pai e ao Espírito Santo na unidade da Santíssima Trindade.

Eterno Pai, olhai com os olhos da Vossa misericórdia toda a humanidade e sobretudo os Vossos pobres filhos, cuja única esperança é o Coração do Vosso Filho Senhor Nosso, Jesus Cristo. Pelos méritos da Sua dolorosa paixão derramai sobre nós a Vossa misericórdia, afim de que glorifiquemos por todos os séculos a Vossa onipotência. Amém.

Pai Nosso... Ave Maria... Glória...

 

2o Dia – Intenção: Peçamos pelos sacerdotes e pelos religiosos, através dos quais desce sobre a humanidade a Divina Misericórdia.

Ó misericordioso Jesus, fonte de todo bem, aumentai a graça nas almas dos sacerdotes e religiosos, afim de que possam cumprir com decoro e com fruto seus deveres na Vossa vinha. Fazei que eles com a palavra e o com exemplo, levem todos os homens a honrar a Vossa misericórdia.

Eterno Pai, olhai com os olhares da Vossa misericórdia o escol daqueles que trabalham a Vossa vinha, as almas dos sacerdotes, religiosos e religiosas, que são objetos de particular amor de Vosso Filho e Senhor Nosso, Jesus Cristo. Ajudai-os com a força da Vossa bênção e concedei-lhes a Vossa luz de modo que, repletos de zelo, guiem os fiéis no caminho da salvação e lhes transmitam a Vossa misericórdia. Amém.

Pai Nosso... Ave Maria... Glória...

 

3o Dia – Intenção: Peçamos por todos os fiéis cristãos.

Ó misericordioso Jesus, Vós que espalhais sobre todos os homens as copiosas graças contidas no tesouro da Divina Misericórdia, acolhei todos os fiéis cristãos sob a proteção do Vosso misericordioso Coração e não desprezeis nenhum. Nós Vo-lo pedimos pelo amor que Vos liga ao Pai e ao Espírito Santo na unidade da santa e imperscrutável Trindade.

Eterno Pai, olhai com os olhares a Vossa misericórdia as almas dos fiéis, e pela dolorosa paixão de Vosso Filho, enviai-lhes a Vossa bênção! Fazei que não percam mais o Vosso amor e o tesouro da santa fé, mas exaltem a Vossa misericórdia junto com a assembléia dos anjos e dos santos, por toda a eternidade. Amém.

Pai Nosso... Ave Maria... Glória...

 

4o Dia – Intenção: Peçamos pelos pagãos e pelos infiéis que não conhecem ainda a Divina Misericórdia.

Ó misericordioso Jesus, que sois a luz do mundo, acolhei sob a proteção do Vosso Coração misericordioso as almas dos pagãos e dos infiéis que ainda não Vos conhecem. Fazei que o raio da Vossa graça os ilumine, para que conosco, também eles exaltem as maravilhas da Vossa misericórdia por toda a eternidade.

Eterno Pai, olhai com os olhares a Vossa misericórdia as almas dos pagãos e dos infiéis que não conhecem ainda o Coração misericordioso do Vosso Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo. Iluminai-os com a luz do Vosso Santo Evangelho, para que compreendam que felicidade seja amar-Vos e exaltem a Vossa misericórdia por toda a eternidade. Amém.

Pai Nosso... Ave Maria... Glória...

 

5o Dia – Intenção: Peçamos pelos herejes e pelos cismáticos.

Ó misericordioso Jesus, Vós que sois a mesma bondade e não recusais a Vossa luz àqueles que a imploram, ponde sob a proteção do Vosso Coração misericordioso as almas dos herejes e dos cismáticos e com a luz a Vossa graça atraí-as ao grêmio da Santa Igreja, para que juntamente conosco exaltem a Vossa misericórdia por toda a eternidade.

Eterno Pai, olhai com os olhares da Vossa misericórdia as almas dos herejes e dos cismáticos, que com o abuso da Vossa graça perderam aquele tesouro e insistem no seu erro; não olheis a sua obstinação, mas dignai-Vos recordar o amor do Vosso Filho e sua dolorosa paixão, antes da qual Vos suplicava com tanto fervor "que todos sejam uma só coisa". Fazei que estas almas retornem ao caminho que conduz a Vós e exaltem conosco a Vossa misericórdia por toda a eternidade. Amém.

Pai Nosso... Ave Maria... Glória...

 

6o Dia – Intenção: Peçamos pelas crianças e as almas que lhes são semelhantes.

Ó misericordioso Jesus, Vós que dissestes: "Aprendei de mim que sou manso e humilde de Coração", acolhei sob a proteção do Vosso misericordioso Coração as almas das crianças e as dos que, mansos e humildes, se lhes assemelham. Eles florescem diante do Trono do Pai Celeste como coroas odoríficas que rejubilam o Céu. Fazei que estas almas permaneçam salvas no Vosso Coração e exaltem a Vossa misericórdia por toda a eternidade.

Eterno Pai, olhai com os olhares da Vossa misericórdia os pequeninos e todas as almas mansas e humildes que são mais semelhantes ao Vosso Amado Filho e que aos pés do Vosso Trono, Vos rejubilam, ó Pai de misericórdia, com o perfume de suas virtudes. Nós vos pedimos, pela alegria que Vos proporcionam estas almas, abençoai-nos e ao mundo inteiro, para que possamos exaltar a Vossa misericórdia por toda a eternidade. Amém.

Pai Nosso... Ave Maria... Glória...

 

7o Dia – Intenção: Peçamos por aqueles que adoram a Divina Misericórdia e difundem a confiança nela, tornando-se deste modo vivo reflexo do Coração Piedosíssimo de Jesus.

Ó misericordioso Jesus, o Vosso Coração cheio de compaixão, é o próprio Amor... Acolhei sob a proteção do Vosso Coração misericordioso as almas que se dedicam à propagação da Divina Misericórdia e cujas grandezas exaltam. Assisti às almas que tiram toda a força da graça divina e, unidas Convosco, nas dores e nas provações, querem levar sobre seus frágeis ombros o enorme peso dos males que afligem a humanidade inteira. Dignai-Vos cumulá-las com o dom fortaleza, da paciência e da perseverança.

Eterno Pai, olhai com os olhares da Vossa misericórdia as almas daqueles que com zelo particular adoram a Vossa infinita misericórdia, que com palavras e obras glorificam e imitam, sendo misericordiosos para com seus irmãos; concedei, Vos pedimos, a estas almas que cheias de esperança, se voltam para Vós, a graça sempre maior da Vossa misericórdia, consoante a Vossa promessa de “protegê-los em toda a parte, como Vossa própria glória, sempre e particularmente na hora da morte". Amém.

Pai Nosso... Ave Maria... Glória...

 

8o Dia – Intenção: Peçamos pelas almas do Purgatório para que a torrente do Sangue de Jesus mitigue seus sofrimentos e os abrevie.

Ó misericordioso Jesus, que dissestes: "Sede misericordiosos, como é misericordioso  o meu Pai", ponte sob a proteção do Vosso misericordioso Coração as almas do purgatório! Possam as torrentes do Sangue e da Água, que correm do Vosso misericordioso Coração, apagar a chamas do purgatório, para que até lá seja louvada a infinita potência de Vossa misericórdia.

Eterno pai, olhai com os olhares da Vossa misericórdia as pobres almas do purgatório; pela dolorosa paixão de Nosso Salvador e pela amargura que naquela hora encheu o seu Santíssimo Coração, demonstrai a Vossa misericórdia àqueles que se constrangem sob Vossa justa cólera. Olhai, Vos pedimos, estas almas somente através das feridas do Vosso diletíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em que a misericórdia supera a justiça. Amém.

Pai Nosso... Ave Maria... Glória...

 

9o Dia – Intenção: Peçamos pelas almas tíbias que causaram tantas penas a Nosso Senhor no jardim do Getsêmani.

Ó misericordioso Jesus, que sois a bondade mesma, acolhei sob a proteção do Vosso misericordioso Coração todas as almas tíbias, que semelhantes a cadáveres corrompidos, Vos encheram de horror no Getsêmani. Derretei o gelo destas almas com o fogo do Vosso amor, para que possam elas exaltar a Vossa infinita misericórdia por toda a eternidade.

Eterno Pai, olhai com os olhos da Vossa misericórdia as almas tíbias, que no jardim de Getsêmani arrancaram ao piedosíssimo Coração do Vosso Filho a dolorosa súplica: "Afastai de mim este cálice." Pela amarga paixão de Vosso dileto Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, e pela Sua agonia na cruz, Vos pedimos que as inflameis de novo zelo pela Vossa glória; derramai em seus corações o verdadeiro amor, a fim de que possam entregar-se às obras de misericórdia aqui na Terra, e exaltar a Vossa misericórdia por toda a eternidade no Céu. Amém.

Pai Nosso... Ave Maria... Glória...

 

 

Ladainha da Divina Misericórdia

Senhor, tende Piedade de nós!

Jesus Cristo, tende Piedade de nós!

Senhor, tende Piedade de nós!

Jesus Cristo, ouvi-nos!

Jesus Cristo, atendei-nos!

Deus Pai do Céu! Tende de Piedade de nós!

Deus Filho Redentor do mundo! Tende de Piedade de nós!

Deus Espírito Santo! Tende de Piedade de nós!

Santíssima Trindade, que sois um só Deus! Tende de Piedade de nós!

Misericórdia Divina, que brota no seio do Pai, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, atributo máximo de Deus, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, mistério insondável, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, fonte que brota no mistério da Santíssima Trindade, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nenhuma mente, nem humana, nem angélica pode perscrutar, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, da qual provém toda a vida e felicidade, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, mais sublime do que os Céus, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, fonte de milagres e prodígios, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que envolve o universo todo, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que desce ao mundo na Pessoa do Verbo Encarnado, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que brotou da chaga aberta do Coração de Jesus, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, encerrada no Coração de Jesus para nós e sobretudo para os pecadores, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, imperscrutável na instituição da Eucaristia, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, na instituição da Santa Igreja, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, no Sacramento do Santo Batismo, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, na nossa justificação por Jesus Cristo, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nos acompanha por toda a vida, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nos envolve de modo particular na hora da morte, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nos concede a vida imortal, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nos acompanha em todos os momentos da vida, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nos defende do fogo do inferno, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, na conversão dos pecadores endurecidos, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, enlevo para os Anjos, inefável para os Santos, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nos eleva de toda miséria, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, fonte de nossa felicidade e alegria, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que do nada nos chama para a existência, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que abrange todas as obras das Suas mãos, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que coroa tudo que existe e que existirá, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, na qual todos somos imersos, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, doce consolo para os corações atormentados, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, única esperança dos desesperados, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, repouso dos corações, paz em meio ao terror, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, delícia e êxtase dos Santos, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que desperta a confiança onde não há esperança, eu confio em Vós.

Oremos: Ó Deus Eterno, em quem a misericórdia é insondável e o tesouro da compaixão é inesgotável, olhai propício para nós e multiplicai em nós a Vossa misericórdia, para que não desesperemos nos momentos difíceis, nem esmoreçamos, mas nos submetamos com grande confiança à Vossa Santa Vontade, que é Amor e a própria Misericórdia. Amém.

(Extraído do Diário da Ir. Faustina 949-950)

 

 

A Via Sacra

"Às três horas da tarde implora à Minha Misericórdia, especialmente pelos pecadores, e, ao menos por um breve tempo, reflete sobre a Minha Paixão". (Diário 1320)

"Procura rezar nessa hora a Via-Sacra, na medida em que te permitirem os teus deveres, e se não puderes rezar a Via-Sacra, entra ao menos por um momento na capela, e adora ao meu Coração, que está cheio de Misericórdia no Santíssimo Sacramento. Se não puderes ir à capela, recolhe-te em oração onde estiveres, ainda que seja por um breve momento”. 
(Diário 1572)

Eterno Pai, eu Vos ofereço a dolorosa Paixão de Jesus em expiação dos nossos pecados e do mundo inteiro.

 

I Estação - Jesus é condenado à morte

V. Por sua condenação à morte.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Pilatos perguntou: Que fizeste? Jesus respondeu: Para isto nasci e para isto vim ao mundo: para dar testemunho da verdade. (cf. Jo 18,35-37)
Pilatos procurava libertá-lo. Mas os judeus vociferavam: "Se o soltas, não és amigo do César!" Ouvindo tais palavras, Pilatos o entregou para ser crucificado. (cf. Jo 19,12-16)

Em determinado momento, Jesus me disse: "Não te admires se, às vezes, és julgada injustamente. Eu, por teu amor, bebi por primeiro o cálice de sofrimentos não merecidos". (Diário 289)

Oh! Como são enganosas as aparências e injustos os julgamentos! Oh! Quantas vezes a virtude sofre opressão só porque fica silenciosa. Conviver sinceramente com aqueles que sempre ferem, exige uma grande renúncia. A gente sente que está perdendo sangue, e não se vêem as feridas. Ó Jesus, quantas destas coisas nos desvendará apenas o último dia. E que alegria, pois nenhum dos nossos esforços se perderá. (Diário 236)

Ó Pai bondosíssimo, como és misericordioso por julgares a cada um de acordo com a sua consciência e conhecimento, e não de acordo com as conversas dos homens. (Diário 1456)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

 

II Estação - Jesus toma a cruz aos ombros

V. Pela cruz que lhe foi posta sobre os ombros.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Jesus disse aos seus discípulos: "Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. (Mt 16,24) "Aquele que não toma a sua cruz e me segue não é digno de mim".  (Mt 10,38)

À noite, quando me encontrava na cela, vi de repente uma grande claridade e, no alto dessa claridade, uma grande cruz de cor cinza-escura. Subitamente fui arrebatada para perto dessa cruz, mas olhando para ela nada compreendia e rezava para saber o que isso devia significar. Nesse momento, vi o Senhor, e perdi de vista a cruz. Jesus estava sentado numa grande claridade até os joelhos, e de tal maneira que não os via. Jesus inclinou-Se em minha direção, olhou bondosamente para mim e falou sobre a vontade do Pai Celestial. Dizia-me que a alma mais perfeita e santa é aquela que cumpre a vontade do Pai, mas não são muitas as almas assim. (Diário 603)

Ó meu Deus, nada desejo, a não ser o cumprimento da Vossa Vontade; não importa se será fácil ou difícil. Confio em Vós, Deus misericordioso, e desejo ser a primeira a demonstrar essa confiança que exigis das almas. (Diário 615)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

III Estação - Jesus cai por terra

V. Pela sua primeira queda.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Estou curvado, inteiramente prostrado... Meu coração palpita, minha força me abandona, a luz dos meus olhos já não habita comigo. Amigos e companheiros se afastam da minha praga. (Sl 38,7.11-12)

"Sou três vezes Santo e abomino o menor pecado. Não posso amar uma alma manchada pelo pecado, mas, quando se arrepende, não há limites para a Minha generosidade com ela. A Minha misericórdia a envolve e justifica. Com a Minha misericórdia persigo os pecadores em todos os seus caminhos, e o Meu Coração se alegra quando eles voltam a Mim. Esqueço as amarguras com que alimentaram o Meu Coração e alegro-Me com a volta deles". (Diário 1728)

Ó Jesus, se eu pudesse tornar-me uma névoa diante de Vós, a fim de cobrir a Terra para que o Vosso olhar não visse os terríveis delitos. Jesus, quando olho para o mundo e sua indiferença para Convosco, lágrimas caem-me dos olhos sem cessar, mas, quando olho para uma alma religiosa tíbia, então o meu coração sangra. (Diário 284)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

IV Estação - Jesus encontra Sua Mãe Santíssima

V. Pelas lágrimas de Sua Mãe que veio ao Seu encontro.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Vós todos que passais pelo caminho, olhai e vede: há dor como a minha dor? (Lc 1,12)

À noite, vi a Mãe de Deus com o peito descoberto transpassado por uma espada, derramando lágrimas amargas e nos defendendo do terrível castigo de Deus. Deus quer nos aplicar um terrível castigo, mas não pode, porque a Mãe de Deus nos defende. Um medo terrível atravessou a minha alma. Se não fosse a Mãe de Deus, de pouco serviriam os nossos esforços. Intensifiquei meus esforços de orações e sacrifícios. (Diário 686)

Ó Maria, uma espada terrível transpassou hoje Vossa santa alma. Além de Deus, ninguém sabe do Vosso sofrimento. A Vossa alma não se abate, mas é corajosa, porque está com Jesus. Doce Mãe, uni meu coração a Jesus, porque só então suportarei todas as provações e experiências e, só em união com Jesus, os meus pequenos sacrifícios serão agradáveis a Deus.

Mãe dulcíssima, ensinai-me a vida interior. Que a espada dos sofrimentos nunca me abale. Ó Virgem pura, derramai coragem no meu coração e velai por ele. (Diário 915)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

 

V Estação - Cirineu ajuda a Jesus carregar a cruz

V. Pelo seu cansaço pelo qual obrigaram Cirineu a ajudá-lo.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

O insulto partiu-me o coração, até desfalecer. Esperei por compaixão e nada! Por consoladores, e não os encontrei (Sl 69,21).

À noite, vi Nosso Senhor crucificado. Das mãos, dos pés e do lado corria o Preciosíssimo Sangue. A seguir, Jesus me disse: "Tudo isto é pela salvação das almas. Reflete, Minha filha, sobre o que tu estás fazendo pela salvação delas”. - Respondi: "Jesus, quando olho para a Vossa Paixão, vejo que eu quase nada faço pela salvação das almas". E o Senhor me disse: "Fica sabendo, Minha filha, que o teu silencioso martírio de todos os dias, na total submissão à Minha vontade, leva muitas almas para o Céu. Quando te parecer que o sofrimento ultrapassa as tuas forças, olha para as Minhas Chagas e te elevarás acima do desprezo e do juízo dos homens. A meditação sobre a Minha Paixão te ajudará a te elevares acima de tudo." (Diário 1184)

Jesus, dai-me as almas dos pecadores, que a Vossa misericórdia descanse neles. Tirai-me tudo, mas dai-me as almas. Desejo tornar-me uma vítima de expiação pelos pecadores. Transformai-me em Vós, ó Jesus, para que eu seja um sacrifício vivo e agradável a Vós. Desejo a todo momento dar-Vos satisfação pelos pecadores. (Diário 908)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

 

VI Estação - Verônica enxuga o Rosto de Jesus

V. Pela compaixão da Verônica que enxugou o Seu Rosto.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Não tinha beleza nem esplendor que pudesse atrair o nosso olhar, nem formosura capaz de nos deleitar. (Is 53,2)

Jesus surgiu, de repente, diante de mim, coberto de chagas por todo o corpo, os olhos cheios de sangue e lágrimas, o rosto todo desfigurado, coberto de escarros. Então, o Senhor me disse: "A esposa deve ser semelhante ao seu esposo". Compreendi a fundo essas palavras. Aqui não havia lugar para qualquer tipo de dúvidas. A minha semelhança com Jesus deve ser pelo sofrimento e pela humildade.

Cristo sofredor, saio ao Vosso encontro; como esposa Vossa, tenho que ser semelhante a Vós. O Vosso manto de ultrajes deve cobrir também a mim. Ó Cristo, Vós sabeis como desejo ardentemente assemelhar-me a Vós. Fazei que participe de toda a Vossa Paixão, que toda a Vossa dor se entorne no meu coração. Confio que completareis isso em mim, da maneira que julgardes apropriada. (Diário 1418)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

 

VII Estação - Jesus cai pela segunda vez

V. Pela sua segunda queda.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Considerai, pois, aquele que suportou tal contradição por parte dos pecadores, para não vos deixar fatigar pelo desânimo. Vós ainda não resististes até o sangue em vosso combate contra o pecado. (Hb 12,3-4)

Hoje entrei no amargor da Paixão de Nosso Senhor Jesus; sofri tudo, em espírito. Conheci como é terrível o pecado, por menor que seja; conheci como atormentava a alma de Jesus. Eu preferiria sofrer mil infernos, a cometer ainda que fosse o menor pecado venial. (Diário 1016)

Compreendo agora que nada me pode deter no meu amor para Convosco, Jesus, nem o sofrimento, nem as contrariedades, nem o fogo, nem a espada, nem a própria morte. Sinto-me mais forte que tudo isso. Nada pode ser comparado com o amor. Vejo que as mínimas coisas, realizadas por uma alma que ame sinceramente a Deus, têm um valor imenso aos olhos dos Seus Santos. (Diário 340)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

 

VIII Estação - Jesus encontra as mulheres de Jerusalém

V. Pelas palavras dirigidas às mulheres que dele se compadeceram.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Não choreis por mim; chorai, antes, por vós e por vossos filhos, pois eis que virão dias em que se dirá: Felizes as estéreis, as entranhas que não conceberam e os seios que não amamentaram. Porque se fazem assim com o lenho verde, o que acontecerá com o seco? (Lc 23,27-31)

"Meu Coração está repleto de grande misericórdia para com as almas, e especialmente para com os pobres pecadores. Oxalá possam compreender que Eu sou para eles o melhor Pai, que por eles jorrou do Meu Coração o Sangue e a Água como de uma fonte transbordante de misericórdia. Para eles, resido no Sacrário e como Rei de Misericórdia desejo conceder graças às almas, mas não querem aceitá-las. Oh! Como é grande a indiferença das almas para com tanta bondade, para com tantas provas de amor. O Meu Coração se enche somente de ingratidão, de esquecimento por parte das almas que vivem no mundo; para tudo têm tempo, apenas não têm tempo para vir buscar as Minhas graças." (Diário 367)

"Antes de vir como justo Juiz, abro de par em par as portas da Minha misericórdia. Quem não quiser passar pela porta de misericórdia, terá que passar pela porta da Minha justiça..." (Diário 1146)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

 

 

IX Estação - Jesus cai pela terceira vez

V. Pela sua terceira queda.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Esperei ansiosamente pelo Senhor: ele se inclinou para mim e ouviu o meu grito. Ele me fez subir da cova fatal, do brejo lodoso; colocou meus pés sobre a rocha, firmou os meus passos. (Sl 40,2-3)

"Coloquem a esperança na Minha misericórdia os maiores pecadores. Eles têm mais direito do que outros à confiança no abismo da Minha misericórdia. Minha filha, escreve sobre a Minha misericórdia para as almas atribuladas. Causam-Me prazer as almas que recorrem à Minha misericórdia. A estas almas concedo graças que excedem os seus pedidos. Não posso castigar, mesmo o maior dos pecadores, se ele recorre à Minha compaixão, mas justifico-o na Minha insondável e inescrutável misericórdia." (Diário 1146)

Ó Jesus, como tenho pena dos pobres pecadores! Jesus, concedei-lhes contrição e arrependimento; lembrai-Vos da Vossa dolorosa Paixão. Conheço a Vossa infinita misericórdia e não posso suportar que uma alma, que tanto Vos custou, tenha que perecer. Ó meu Criador e Pai de grande misericórdia, confio em Vós, porque sois Bondade pura. Almas, não temais a Deus, mas confiai nEle, porque é bom e eterna é a Sua misericórdia. (Diário 908)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

 

X Estação - Jesus é despojado de Suas vestes

V. Pela dor que sentiu Jesus quando foi despido.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Todos os que me vêem caçoam de mim, abrem a boca e meneiam a cabeça. Posso contar meus ossos todos; as pessoas me olham e me vêem; repartem entre si as minhas vestes, e sobre a minha túnica tiram sorte. (Sl 22,8.18-19)

Jesus surgiu, de repente, diante de mim, despido de Suas vestes, coberto de chagas por todo o corpo, os olhos cheios de sangue e lágrimas, o rosto todo desfigurado, coberto de escarros.

"Olha o que fez de Mim o amor pelas almas humanas. Minha filha, no teu coração encontro tudo que Me nega um tão grande número de almas. O teu coração é o Meu repouso". (Diário 268)

Jesus, amo-Vos mais vendo-Vos assim ferido e aniquilado, do que se Vos visse em majestade. A grande Majestade atemoriza-me a mim, pequenina, o nada que eu sou, mas as Vossas Chagas atraem-me ao Vosso Coração e falam-me do Vosso grande amor por mim. (Diário 252)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

 

XI Estação - Jesus é pregado na cruz

V. Pela horrível perfuração dos pregos que atravessaram suas mãos e os seus pés.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Fui crucificado junto com Cristo. Eu vivo, mas já não sou eu que vivo, pois é Cristo que vive em mim. Minha vida presente na carne, eu a vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou a si mesmo por mim. (Gl 2,19-21)

Então vi Nosso Senhor pregado na cruz. Enquanto Jesus por alguns momentos estava suspenso nela, vi uma legião inteira de almas crucificadas da mesma forma que Jesus. E vi uma segunda e ainda uma terceira legião de almas. A segunda legião não estava pregada na cruz, mas as almas seguravam firmemente a cruz nas suas mãos; ao passo que a terceira legião de almas não estava pregada, nem segurava firmemente a cruz nas mãos, mas essas almas arrastavam a cruz após si e estavam insatisfeitas. Então Jesus me disse:

"Estás vendo essas almas que são semelhantes a Mim em sofrimentos e desprezo? Elas serão também semelhantes a Mim na glória; e as que forem menos parecidas Comigo no sofrimento e no desprezo, essas também terão menos semelhança Comigo na glória". (Diário 446)

Ó meu Deus, como é doce sofrer por Vós, sofrer nos mais ocultos recônditos do coração e no maior segredo; arder em sacrifício por ninguém notado, puro como um cristal -- sem nenhum consolo, nem compaixão. O meu espírito arde em amor ativo. Não perco tempo em fantasias e aproveito cada um dos momentos, porque ele me pertence; o passado já não me pertence, o futuro não é meu; procuro aproveitar o tempo presente com toda a alma. (Diário 351)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

 

XII Estação - Jesus morre por nós

V. Pelo Sangue e Água emanado do Seu Coração, como fonte de todos os bens.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Era já mais ou menos a hora sexta quando houve treva sobre a terra inteira até à hora nona, tendo desaparecido o sol. O véu do Santuário rasgou-se ao meio, e Jesus deu um grande grito: "Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito". Dizendo isso, expirou. (Lc 23,44-46)

Quando rezo a Via-sacra, na décima segunda estação sinto uma comoção profunda. Aí reflito sobre o poder da Misericórdia Divina, que passou pelo Coração de Jesus. Nessa chaga aberta do Coração de Jesus encerro toda a pobre humanidade; e certas pessoas, a quem amo em particular, todas as vezes que rezo a Via-sacra. Dessa fonte de misericórdia saíram esses raios, isto é, o Sangue e a Água. Eles, com a imensidão da sua graça, inundam o Mundo inteiro... (Diário1309)

Vós morrestes, Jesus, mas uma fonte de vida jorrou para as almas e abriu-se um mar de misericórdia para o mundo. Ó fonte de vida, insondável misericórdia de Deus, envolvei o mundo todo e derramai-Vos sobre nós. (Diário 1319)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

 

XIII Estação - Jesus é devolvido a Sua Mãe

V. Pelos tormentos de Sua Mãe quando o recebeu morto entre os braços.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Caminhai, meus filhos, caminhai! Quanto a mim, deixaram-me deserta... Coragem, meus filhos, clamai para Deus: Ele vos arrancará ao domínio, à mão dos inimigos. Eu, porém, espero do Eterno a vossa salvação, e do Santo recebi uma alegria: a misericórdia virá logo para vós da parte do Eterno, vosso Salvador. (Br 4,19-22)

Então, vi a Virgem Santíssima, numa indizível beleza, que se aproximou de mim, vindo do altar até o meu genuflexório, estreitou-me ao Seu Coração e disse-me estas palavras:

"Sou vossa Mãe pela infinita misericórdia de Deus. A alma que cumpre fielmente a vontade de Deus é a que mais Me agrada."

Fez-me compreender que cumpro fielmente todos os desejos de Deus e dessa maneira encontrei graças a Seus olhos.

"Sê corajosa, não tenhas medo de dificuldades ilusórias, mas fixa teu olhar na Paixão do Meu Filho e, dessa maneira, vencerás".

Mãe de Deus, cuja alma estava mergulhada num mar de amargura, olhai para Vossa filha e ensinai-a a sofrer e a amar sofrendo. Fortalecei minha alma, que a dor não a quebrante. Ó Mãe da Graça, ensinai-me a viver com Deus! (Diário 315)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

 

XIV Estação - Jesus colocado no sepulcro

V. Pela pedra que fechou o sepulcro.
R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Quer vivamos, quer morramos, pertencemos ao Senhor. Com efeito, Cristo morreu e reviveu para ser o Senhor dos vivos e dos mortos. (Rm 14,8-9)

Ó Deus misericordioso, que ainda me permitis viver, dai-me forças, para que eu possa viver uma vida nova, vida de espírito, sobre a qual a morte não tenha domínio. E renovou-se o meu coração e comecei uma vida nova, já aqui na Terra, uma vida de amor a Deus. Entretanto, não me esqueço de que sou a própria fraqueza; embora não duvide um momento sequer do auxílio da Vossa graça, ó Deus. (Diário 1344)

Tudo por Vós, Jesus; com cada pulsar do coração desejo glorificar a Vossa misericórdia e, na medida das minhas possibilidades, estimular as almas à confiança nessa misericórdia, como Vós mesmo me ordenastes, Senhor. (Diário 1234)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

 

ORAÇÃO FINAL: Ó Meu amabilíssimo Redentor, ofereço-Vos esta breve meditação da Vossa Sagrada Paixão e Morte, em união com a compaixão da Vossa Bendita Mãe e de todos os Santos. Dai-me um grande arrependimento de todos os meus pecados, perdoai minhas ingratidões e abençoai os propósitos que fiz nesta Via-Sacra. Ó Jesus, para Vós quero viver, para Vós quero morrer, Vosso quero ser no tempo e na eternidade. Assim seja.

 

Pelo sumo pontífice: Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

 

 

Jaculatória da Conversão

Palavras de Jesus a Santa Faustina:

“Desejo que conheças mais a fundo o meu Amor, de que está inflamado o meu Coração para com as almas, e compreenderás isso quando refletir sobre a minha Paixão. Pede a minha misericórdia para os pecadores, desejo a salvação deles. Quando rezares essa oração por algum pecador, com o coração contrito e com fé, dar-te-ei a graça da conversão. Essa oraçãozinha é a seguinte:


Ó Sangue e Água, que brotastes do coração de JESUS como fonte de Misericórdia para nós, eu confio em vós.”
(D. 187)

 

 

A Imagem de Jesus Misericordioso

Disse JESUS a Santa Faustina:

Pinta uma imagem de acordo com o desenho que estás vendo, com a legenda: “Jesus, eu confio em Vós.” Desejo que essa imagem seja venerada primeiramente na capela das irmãs e depois no mundo inteiro.

Prometo que a alma que venerar esta imagem não perecerá. Prometo também já aqui na Terra a vitória sobre os inimigos, e especialmente na hora da morte. Eu próprio a defenderei com minha glória.

A minha imagem está em tua alma. Eu desejo que haja a Festa da Misericórdia. Quero que essa imagem, que pintarás com o pincel, seja benta solenemente no primeiro domingo depois da Páscoa, e esse domingo deve ser a Festa da Misericórdia.

Desejo que os sacerdotes anunciem essa minha grande Misericórdia para com as almas pecadoras. Que o pecador não tenha medo de se aproximar de mim. Queimam-me as chamas da Misericórdia, quero derramá-las sobre as almas.

A falta de confiança das almas me dilacera interiormente. Dói-me ainda mais a falta de confiança da alma escolhida, apesar do meu amor inesgotável – não crêem em mim, mesmo a minha morte não lhes é suficiente. Ai da alma que abusar desse Amor!

A divulgação no Vale da Paz

Desde o início do ano de 2002, Nossa Senhora vem nos pedindo que divulguemos a Misericórdia Divina.

Assim a Comunidade vem tentando desempenhar esta divulgação através de pequenas imagens de Jesus Misericordioso. A tradição é divulgar através de estampas em quadros, mas, graças a Deus, ganhamos de alguns benfeitores o material (gesso, tintas e molde) para assim darmos início a este belíssimo trabalho.

Por enquanto, as pequenas imagens estão sendo doadas para cada comunidade que  vem ao Vale da Paz. Estamos trabalhando para doar uma imagem para cada família.

Contamos com suas orações para que não nos falte a graça afim de darmos continuidade a este trabalho de divulgação e distribuição destas imagens.

Formem em suas comunidades, em seu bairro ou em sua família o seu grupo de oração com o Terço da Divina Misericórdia, e una se a nós nesta grande luta pela salvação das almas.

 

Palavras de Nossa Senhora, Mãe de Piedade:

“Eu fico muito feliz com a devoção à Divina Misericórdia. Nesta noite de hoje eu pedi a Jesus Misericordioso que olhasse muito por vocês. Ele nos ensinou a amar a sua Misericórdia, a oração do Santo Terço da Misericórdia, a Novena da Misericórdia e a divulgarmos sempre a Misericórdia de Deus, através dos nossos bons atos e boas ações. Cada raio da Misericórdia de Deus deve cair sobre o nosso coração e fortalecer a nossa fé, principalmente porque hoje a fé no mundo está muito pequena. O homem está com a fé pequenina e abalada.” (21/09/2002)

 

 

O significado dos Raios da Imagem de Jesus Misericordioso

 

Em 1934, Jesus disse a Santa Faustina:

“Esses dois raios significam o Sangue e a Água, - o raio pálido significa a Água, que justifica as almas; o raio vermelho significa o Sangue, que é a vida das almas...

Ambos os raios saíram das entranhas da minha misericórdia quando, na cruz, o meu Coração agonizante foi aberto pela lança.

Esses raios defendem as almas da ira de meu Pai. Feliz quem viver à sua sombra, porque não será atingido pelo braço da justiça de Deus. Desejo que o primeiro domingo depois da Páscoa seja a Festa da Misericórdia.

Pede ao meu servo fiel que nesse dia fale ao mundo todo dessa minha grande misericórdia, que quem nesse dia se aproximar da Fonte da Vida, esse alcançará o perdão total das faltas e dos castigos.

A humanidade não encontrará a paz enquanto não se voltar com confiança à minha Misericórdia.

Ó, como me fere a incredulidade da alma. Essa alma confessa que sou Santo e Justo, e não crê que sou Misericórdia, não acredita em minha bondade. Também os demônios respeitam a minha justiça, mas não crêem em minha bondade.

Alegra-se o meu Coração com esse título da Misericórdia.

Diga que a Misericórdia é o maior atributo de Deus. Todas as obras das minhas mãos são coroadas pela Misericórdia.

 

 

 

Palavras de Jesus à Irmã Faustina sobre a divulgação da Divina Misericórdia

Minha filha - disse Jesus - desejo a confiança das minhas criaturas. Trabalha com todas as tuas forças para a difusão do culto à Minha Misericórdia. Fala ao mundo da minha Misericórdia, afim de que toda a humanidade conheça sua imensa grandeza! Este é o Meu sinal para os últimos tempos, depois, virá o dia da justiça.

Promessas de Nosso Senhor

Protegerei a alma que difundir o culto à minha Misericórdia, por toda sua vida; e na hora da sua morte não serei para ela um juiz, mas Salvador. Os Raios do meu Coração significam Sangue e Água, e amparam as almas. Bem-aventurado quem vive à sombra deles, pois que não o atingirá a mão da Justiça Divina.

 

 

Homilia do Santo Padre João Paulo II
Santuário da Misericórdia Divina, Lagiewniki
Sábado, 17 de agosto de 2002

 

"Ó incompreensível e insondável Misericórdia de Deus, quem Te pode adorar e exaltar de modo digno? Ó máximo símbolo de Deus Onipotente, Tu és a doce esperança dos pecadores" (Diário, 951, ed. it. 2001, pág. 341).


Caríssimos Irmãos e Irmãs,

Repito hoje estas palavras, simples e sinceras, de Santa Faustina, para adorar juntamente com ela e com todos vós o mistério inconcebível e insondável da misericórdia de Deus. Como ela, queremos professar que não existe para o homem outra fonte de esperança, fora da misericórdia de Deus. Desejamos repetir com fé: Jesus, temos confiança em Ti!

No nosso tempo, em que o homem se sente perdido face às numerosas manifestações do mal, temos particular necessidade deste anúncio que exprime a confiança no amor onipotente de Deus. É preciso que a invocação da misericórdia de Deus surja do fundo dos corações repletos de sofrimento, de apreensão e de incerteza, mas que, ao mesmo tempo, procura uma fonte infalível de esperança.

É por isso que hoje viemos aqui, ao Santuário de Lagiewniki, para redescobrir em Cristo o rosto do Pai: daquele que é "Pai da misericórdia e Deus de toda a consolação". (2 Cor 1, 3) Com os olhos da alma desejamos fixar o olhar de Jesus misericordioso para encontrar na profundidade deste olhar o reflexo da sua vida, assim como a luz da graça que já recebemos tantas vezes, e que Deus nos destina todos os dias e para o último dia. Preparamo-nos para dedicar este novo templo à Misericórdia de Deus.

Antes deste ato desejo agradecer de coração a todos os que contribuíram para a sua construção. Agradeço de modo especial ao Cardeal Franciszek Macharski, que muito se empenhou nesta iniciativa, manifestando a sua devoção à Misericórdia Divina. Abraço com afeto as Irmãs da Bem-Aventurada Virgem Maria da Misericórdia e agradeço-lhes a sua obra de difusão da mensagem deixada pela Irmã Santa Faustina. Saúdo os Cardeais e os Bispos da Polônia, guiados pelo Cardeal Primaz, assim como os Bispos provenientes de várias partes do mundo. Alegro-me com a presença dos sacerdotes diocesanos e religiosos e dos seminaristas.

Saúdo de coração todos os participantes nesta celebração e, de modo particular, os representantes da Fundação do Santuário da Misericórdia Divina que se encarregou da sua construção, e os responsáveis das várias empresas. Sei que, com generosidade, muitas das pessoas aqui presentes apoiaram materialmente esta construção. Peço a Deus que recompense a sua magnanimidade e o seu compromisso com a sua bênção!

Irmãos e Irmãs! Enquanto dedicamos esta nova Igreja, podemos fazer a pergunta que preocupava o rei Salomão: "Mas, em verdade, habitará Deus sobre a terra? Se nem o céu, se nem os altíssimos céus vos podem conter, muito menos esta casa que edifiquei!" (1 Rs 8, 27) Sim, à primeira vista, relacionar determinados "espaços" com a presença de Deus poderia parecer inoportuno. Contudo, é preciso recordar que o tempo e o espaço pertencem totalmente a Deus.

Mesmo se o tempo e o mundo inteiro podem ser considerados o seu "templo", contudo existem tempos e lugares que Deus escolhe, para que, neles, os homens conheçam de maneira especial a sua presença e a sua graça. E o povo, estimulado pelo sentido da fé, vem a estes lugares, com a certeza de estar verdadeiramente diante de Deus que, está presente neles.

Vim a Lagiewniki com este mesmo espírito de fé, para dedicar este novo templo, com a convicção de que ele é um lugar especial escolhido por Deus para difundir a graça da sua misericórdia. Rezo para que esta igreja seja sempre um lugar de anúncio da mensagem sobre o amor misericordioso de Deus; um lugar de conversão e de penitência; um lugar de celebração da Eucaristia, fonte da misericórdia; um lugar de oração e de assídua impetração da misericórdia para nós e para o mundo. Rezo com as palavras de Salomão: "Senhor, meu Deus, atendei à oração e às súplicas do vosso servo; ouvi o clamor e a prece que hoje vos dirijo. Que os vossos olhos estejam dia e noite abertos sobre esse templo... Ouvi a súplica do vosso servo e do vosso povo de Israel, quando aqui orarem. Ouvi-os do alto da Vossa mansão no céu, ouvi-os e perdoai". (1 Rs 8, 28-30)

"Mas vai chegar a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores hão-de adorar o Pai em espírito e verdade, pois são esses os adoradores que o Pai deseja". (Jo 4, 23) Quando lemos estas palavras do Senhor Jesus no Santuário da Misericórdia Divina, damo-nos conta, de maneira muito particular, de que não nos podemos apresentar aqui, a não ser em espírito e verdade. É o Espírito Santo Consolador e Espírito de Verdade, que nos conduz pelos caminhos da Misericórdia Divina. Ele convencerá o mundo "do pecado, da justiça e do juízo" (Jo 16, 8), ao mesmo tempo revela a plenitude da salvação em Cristo. Este convencer em relação ao pecado realiza-se numa dupla relação à Cruz de Cristo.

Por um lado, o Espírito Santo permite-nos, mediante a Cruz de Cristo, reconhecer o pecado, qualquer pecado, na total dimensão do mal, que em si contém e esconde. Por outro lado, o Espírito Santo permite-nos, sempre mediante a Cruz de Cristo, ver o pecado à luz do mysterium pietatis, isto é, do amor misericordioso e indulgente de Deus. (cf. Dominum et vivificantem, 32)
Desta forma, "convencer em relação ao pecado" torna-se ao mesmo tempo um convencer que o pecado pode ser perdoado e o homem pode novamente corresponder à dignidade do filho predileto de Deus. De fato, a Cruz, "é o modo mais profundo de a divindade se debruçar sobre a profundidade. (...)

A Cruz é como que um toque do amor eterno nas feridas mais dolorosas da existência terrena do homem." (Dives in misericordia, 8) Esta verdade será sempre recordada pela pedra angular deste Santuário, tirada do monte do Calvário, de certa forma debaixo da Cruz, sobre a qual Jesus Cristo venceu o pecado e a morte.

Estou firmemente convicto de que este novo templo permanecerá sempre um lugar onde as pessoas se apresentarão diante de Deus em espírito e verdade. Virão com a confiança que assiste todos aqueles que humildemente abrem o coração à ação misericordiosa de Deus, àquele amor que nem sequer o maior pecado pode destruir. Aqui, no fogo do Amor Divino, os corações arderão bradando à conversão, e quem procura a conversão ou a esperança encontrará alívio.

"Pai eterno, ofereço-Te o Corpo e o Sangue, a Alma e a divindade do Teu diletíssimo Filho e Nosso Senhor Jesus Cristo, pelos nossos pecados e pelos pecados de todo o mundo; pela Sua dolorosa Paixão, tem piedade de nós e de todo o mundo" (Diário, 476, ed. it., pág. 193). De nós e do mundo inteiro...

Quanta necessidade da misericórdia de Deus tem hoje o mundo! Em todos os continentes, do profundo do sofrimento humano, parece que se eleva a invocação da misericórdia. Onde predominam o ódio e a sede de vingança, onde a guerra causa o sofrimento e a morte dos inocentes, é necessária a graça da misericórdia para aplacar as mentes e os corações, e para fazer reinar a paz. Onde falta o respeito pela vida e pela dignidade do homem, é necessário o amor misericordioso de Deus, a cuja luz se manifesta o indescritível valor de cada ser humano. É necessária a misericórdia para fazer com que toda a injustiça no mundo encontre o seu fim no esplendor da verdade.

Por isso hoje, neste Santuário, desejo confiar solenemente o mundo à Misericórdia Divina. Faço-o com o desejo ardente de que a mensagem do amor misericordioso de Deus, aqui proclamado por intermédio de Santa Faustina, chegue a todos os habitantes da terra e cumule os seus corações de esperança. Esta mensagem se difunda deste lugar em toda a nossa Pátria e no mundo.

Oxalá se realize a firme promessa do Senhor Jesus: deve elevar-se deste lugar "a centelha que preparará o mundo para a sua última vinda" (cf. Diário, 1732, ed. it., pág. 568). É preciso acender esta centelha da graça de Deus. É necessário transmitir ao mundo este fogo da misericórdia. Na misericórdia de Deus o mundo encontrará a paz, e o homem a felicidade!

Confio-vos esta tarefa a vós, caríssimos Irmãos e Irmãs, à Igreja que se encontra em Cracóvia e na Polónia, e a todos os devotos da Misericórdia Divina, que aqui vierem da Polónia e do mundo inteiro. Sede testemunhas da misericórdia!

Deus, Pai misericordioso que revelaste o Teu amor no Teu Filho Jesus Cristo e o derramaste sobre nós no Espírito Santo, Consolador confiamos-te hoje o destino do mundo e de cada homem. Inclina-te sobre nós, pecadores cura a nossa debilidade vence o mal faz com que todos os habitantes da terra conheçam a tua misericórdia para que em Ti, Deus Uno e Trino encontrem sempre a esperança. Pai eterno pela dolorosa Paixão e Ressurreição do Teu Filho tem misericórdia de nós e do mundo inteiro. Amém!

No final da Santa Missa, antes de conceder a Bênção apostólica, o Santo Padre pronunciou ainda as seguintes palavras de agradecimento:

No final desta solene liturgia desejo dizer que muitas das minhas recordações pessoais se relacionam com este lugar. Eu vinha aqui sobretudo durante a ocupação nazista, quando trabalhava no estabelecimento Solvay, situado perto daqui. Ainda hoje me recordo do caminho que leva de Borek Falecki a Debniki, que eu todos os dias percorria para ir trabalhar nos diversos horários, com os sapatos de madeira nos pés. Eram assim os sapatos naquela época. Como era possível imaginar que aquele homem com os socos, um dia teria consagrado a Basílica da Misericórdia Divina, em Lagiewniki de Cracóvia.
Alegro-me com a construção deste bonito templo dedicado à Misericórdia Divina. Confio ao cuidado do Cardeal Macharski, a toda a Arquidiocese de Cracóvia e às Irmãs de Nossa Senhora da Misericórdia a existência material e sobretudo espiritual deste santuário.

Oxalá esta colaboração na obra da difusão do culto de Jesus misericordioso dê frutos abençoados nos corações dos fiéis na Polônia e em todo o mundo.

Deus misericordioso abençoe abundantemente todos os peregrinos que vêm e vierem aqui no futuro.

 

 

Santa Sé decreta dia da Divina Misericórdia
(Proposto pela Irmã Faustina Kowalska)

Cidade do Vaticano, (ZENIT. org). Terça-feira a Imprensa Oficial do Vaticano publicou um decreto da Congregação para o Culto Divino e os Sacramentos, cujo prefeito é o Cardeal Jorge Arturo Medina, que, seguindo instrução de João Paulo II, estabelece a festa da Divina Misericórdia a ser celebrada no Segundo Domingo da Páscoa. O nome oficial deste dia litúrgico será "Segundo Dia da Páscoa ou da Divina Misericórdia".

A devoção à Divina Misericórdia é um autêntico movimento espiritual dentro da Igreja Católica, promovida pela Irmã Faustina Kowalska, a quem o Papa canonizou no dia 30 de abril de 2000. O Papa escolheu aquele dia para anunciar a surpresa. "Em todo o mundo, o Segundo Domingo da Páscoa receberá o nome de Domingo da Divina Misericórdia, um convite perene ao mundo cristão para encarar, com confiança na divina benevolência, as dificuldades e provações que a humanidade enfrentará nos anos vindouros", explicou o Santo Padre naquela ocasião.

Entretanto, esta declaração não foi parte do pronunciamento preparado do Santo Padre, então não aparece na transcrição oficial de seu pronunciamento naquela canonização. A publicação deste decreto pela Congregação do Culto Divino serve para anunciar oficialmente à Igreja universal o desejo do Papa.

Faustina Kowalska, religiosa polonesa que morreu aos 33 anos em 1938, viveu uma experiência mística de consagração à Divina Misericórdia, uma jornada espiritual que inclui visões, revelações, e estigmas ocultos. Por sugestão de seu diretor espiritual, tudo foi registrado num diário. O centro de sua vida foi anunciar a Misericórdia de Deus para todo ser humano. Esta mensagem tocou os corações de muitas pessoas simples, mas também maravilhou teólogos, surpresos por encontrar nos escritos de uma freira humilde e pouco letrada tal extraordinária profundidade.

Os Apóstolos da Divina Misericórdia são um movimento inspirado pela experiência da freira polonesa. Ele reúne sacerdotes, religiosos e leigos, unidos em seu compromisso de viver a misericórdia com relação a seus irmãos e irmãs, fazendo conhecido o mistério da Divina Misericórdia, e invocando a misericórdia de Deus pelos pecadores. A família espiritual aprovada em 1996 pela Arquidiocese de Cracóvia, atualmente é encontrada em 29 países do mundo.

O decreto do Vaticano esclarece que a liturgia do Segundo Domingo da Páscoa e as leituras do Ofício Divino continuarão como estabelecidas no Missal de rito Romano.

(Extraído do site: www.misericordiadivina.com.br )

 

 

Biografia da Irmã Faustina

Maria Faustina Kowalska escrevia em 1937 no seu Diário: "A glorificação da Tua misericórdia, ó Jesus, é a missão exclusiva da minha vida".

Nasceu em Glogowiec, na Polônia central, no dia 25 de Agosto de 1905, de uma família camponesa de sólida formação cristã. Desde a infância sentiu a aspiração à vida consagrada, mas teve de esperar diversos anos antes de poder seguir a sua vocação. Em todo o caso, desde aquela época começou a percorrer a via da santidade. Mais tarde, recordava: "Desde a minha mais tenra idade desejei tornar-me uma grande santa".

Com a idade de 16 anos deixou a casa paterna e começou a trabalhar como doméstica. Na oração tomou depois a decisão de ingressar num convento.

Assim, em 1925, entrou na Congregação das Irmãs da Bem-aventurada Virgem Maria da Misericórdia, que se dedica à educação das jovens e à assistência das mulheres necessitadas de renovação espiritual.

Ao concluir o noviciado, emitiu os votos religiosos que foram observados durante toda a sua vida, com prontidão e lealdade. Em diversas casas do Instituto, desempenhou de modo exemplar as funções de cozinheira, jardineira e porteira.

Teve uma vida espiritual extraordinariamente rica de generosidade, de amor e de carismas que escondeu na humildade dos empenhos quotidianos. O Senhor escolheu esta religiosa para se tornar apóstola da Sua misericórdia, a fim de aproximar mais de Deus os homens, segundo o expresso mandato de Jesus: "Os homens têm necessidade da Minha misericórdia".

Em 1934, Irmã Maria Faustina ofereceu-se a Deus pelos pecadores, sobretudo por aqueles que tinham perdido a esperança na Misericórdia Divina. Nutriu uma fervorosa devoção à Eucaristia e à Mãe do Redentor, e amou intensamente a Igreja participando, no escondimento, na sua missão de salvação. Enriqueceu a sua vida consagrada e o seu apostolado, com o sofrimento do espírito e do coração.

Consumada pela tuberculose, morreu santamente em Cracóvia no dia 5 de Outubro de 1938, com a idade de 33 anos. João Paulo II proclamou-a Beata no dia 18 de Abril de 1993; sucessivamente, a Congregação para as Causas dos Santos examinou com êxito positivo uma cura milagrosa atribuída à intercessão da Beata Maria Faustina, e no dia 20 de Dezembro de 1999 foi promulgado o Decreto sobre esse milagre.

 

Segunda, 15 Fevereiro 2010 15:32

Apostolado do Santo Rosário

Escrito por

Cópia de ROSARIO5 copy

 

O que é o Apostolado do Santo Rosário


O Apostolado do Santo Rosário consiste na propagação deste urgentíssimo pedido de Nossa Senhora a toda a humanidade, feito em diversas aparições pelo mundo e, especialmente, aqui no Vale, para a Salvação do mundo.

Já distribuímos centenas de milhares de folhetos por todo o Brasil, nesta campanha muito abençoada e muito querida por Nossa Senhora, que tem o objetivo de incentivar todos à poderosíssima devoção, tão querida por muitos santos, Papas e, especialmente, pelo nosso querido João Paulo II, que disse certa vez: “O Rosário é a minha devoção predileta. Rezai-o todos os dias”.

Os folhetos distribuídos contêm as promessas de Nossa Senhora feitas ao Beato Alano De La Roche e aos devotos do Rosário, e também os Santos Mistérios da nossa Redenção: gozosos, dolorosos e gloriosos, com as respectivas citações bíblicas.

No ano de 1997, o Apostolado do Santo Rosário recebeu uma bênção especial de Nossa Senhora. Ela disse, em sua mensagem, que este Apostolado iria dar muitos frutos para maior Glória de Deus e para a Salvação das almas.

Graças a Deus a devoção ao Santo Rosário tem crescido abençoadamente. Já são mais de 70.000 pessoas que se inscreveram nos livros ou nas milhares de folhas do Apostolado que percorrem o país, atingindo até o exterior.

Ao se inscrever, ninguém está obrigado a rezar, pois Deus não nos obriga a nada, respeita a nossa liberdade, mas estará pedindo a graça para rezá-lo todos os dias, participando, assim, como um soldado do exército de Nossa Senhora para a Salvação do mundo e o Triunfo do Imaculado Coração de Maria.

Os participantes, ao se inscreverem gratuitamente, recebem de presente um tercinho abençoado por Nossa Senhora e o folheto com os Mistérios e as promessas, além de centenas de Missas que são celebradas mensalmente em todo o Brasil, nas intenções do Apostolado.

Numerosos são os peregrinos que, ao voltar ao Vale, ou mesmo por correspondências, dão maravilhosos testemunhos de graças alcançadas, após se inscreverem e estarem rezando o Santo Rosário diariamente. São graças sobre graças e bênçãos sobre bênçãos.

Nossa Senhora, em suas mensagens, sempre nos fala sobre o poder da oração do Santo Rosário. Ela assim nos disse:

 

“O Rosário, meus filhos, depois da Santa Missa, é a arma mais poderosa na face da Terra, pois meditamos os mistérios da nossa redenção. Lembramos o que Jesus viveu e sofreu para nos salvar, e disto é que o inimigo tem maior pavor, e é o que o derruba ao chão. Pois Cristo salvou a humanidade.

O Rosário é a arma que fere o inimigo, mas tira o sofrimento do próximo; é a corrente que vai acorrentar o inimigo para sempre.”


Seja um apóstolo do Santo Rosário! Reze-o e propague-o.

Inscreva-se no Apostolado do Santo Rosário!

Para maiores informações e pedidos de folhetos, escreva para o seguinte endereço:

Apostolado do Santo Rosário
Rua Aquino Baêta Neves, 183-A Centro
Conselheiro Lafaiete MG Cep: 36.400-000
Fone: (31) 3721 3966 ou (31) 9908 3966

 

A Oração do Santo Rosário

Sinal da Cruz

Pelo Sinal da Santa Cruz, livrai-nos Deus Nosso Senhor, dos nossos inimigos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Oração ao Divino Espírito Santo

Vinde, Espírito Santo! Enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso Amor. Enviai o Vosso Espírito Senhor, e tudo será criado, e renovareis a face da Terra.

Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos Vossos fiéis com a Luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre da Sua Divina Consolação. Por Cristo, Nosso Senhor.

Amém.

Creio

Creio em Deus Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém!

Oferecimento do Terço ou Rosário

Divino Jesus, nós Vos oferecemos este terço que vamos rezar, contemplando os mistérios de nossa Redenção. Concedei-nos, pela intercessão de Maria, Vossa Mãe Santíssima, a quem nos dirigimos, as virtudes que nos são necessárias para bem rezá-lo, e a graça de ganhar as indulgências anexas a esta santa devoção.

Reza-se um Pai-Nosso e três Ave-Marias em louvor à Santíssima Trindade

Pai-Nosso

Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

Ave-Maria

Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco; bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o Fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

Glória ao Pai

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Jaculatória

Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o céu, e socorrei principalmente as que mais precisarem. (Jaculatória ensinada por Nossa Senhora aos Pastorinhos de Fátima - Portugal - 1917).

Contemplação dos Mistérios do Santo Rosário

Em cada mistério, reze:

1 Pai-Nosso

10 Ave-Marias

1 Glória ao Pai

1 Ó meu Jesus

Agradecimento

Infinitas graças vos damos, soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos, agora e para sempre, tomar-nos debaixo de vosso santo e poderoso amparo, e para mais vos agradecer, vos saudamos com uma Salve Rainha:

Salve Rainha

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve! A vós bradamos, os degradados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos a Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.

Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.

Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Amém.

 

Os Mistérios do Santo Rosário

Mistérios Gozosos

1- A Anunciação do Arcanjo Gabriel à Virgem Maria (Lc 1,26-38)

2- A Visita de Maria à sua prima Isabel (Lc 1,39-56)

3- O Nascimento de Jesus na gruta de Belém (Lc 2,1-21)

4- A Apresentação do Menino Jesus no Templo (Lc 2,22-40)

5- A Perda e o Encontro de Jesus no Templo (Lc 2,41-52)

 

Mistérios Luminosos

1-  O Batismo de Jesus no Rio Jordão (Mt 3,13-17)

2-  O Milagre de Jesus nas Bodas de Cana – a Auto-Revelação (Jo 2, 1-12)

3-  O Anúncio do Reino de Deus, com o convite à conversão (Mc 1, 14-39)

4-  A  Transfiguração de Jesus no Monte Tabor (Mt 17, 1-13)

5-  A Instituição da Eucaristia (Lc 22, 7-23)

 

Mistérios Dolorosos

1-     A Agonia de Jesus no Horto das Oliveiras (Mt 26,36-46)

2-     A Flagelação de Jesus na casa de Pilatos  (Lc 23,1-25 Jo 19,1)

3-     A Coração de Espinhos de Jesus (Mc 15,16-20)

4-     Jesus carregando a Cruz para o Calvário (Jo19,4-17)

5-     A Paixão e Morte de Jesus na Cruz (Jo19,17-30)


Mistérios Gloriosos

1-     A Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo (Jo20,1-29)

2-     A Ascensão de Jesus ao Céu (At 1,4-11)

3-     A Vinda do Espírito Santo sobre Nossa Senhora e os Apóstolos (At 2,1-4)

4-     A Assunção de Nossa Senhora ao Céu (Dogma de Fé / Apoc. 12,1)

5-     A Coroação de Nossa Senhora no Céu (Dogma de Fé / Apoc. 12,1)

 

 

Promessas de Nossa Senhora aos que recitarem o Santo Rosário

Aparecendo certa vez ao Beato Alain De La Roche, a Virgem Santíssima recomendou-lhe que promovesse assiduamente, entre todos os seus irmãos, a devoção ao seu Santo Rosário, e para todos Ela fez as seguintes promessas:

1-     A todos que recitarem o meu Rosário, prometo a minha especialíssima proteção. Será o Rosário uma arma poderosa contra o Inferno; extinguirá os vícios, destruirá o pecado e vencerá as heresias.

2-     Quem recitar devotamente o meu Rosário meditando os seus Santos Mistérios, será isento de grandes perigos, não morrerá de morte repentina, mas converter-se-á se for pecador; aumentará em graça se for justo; todos se tornarão dignos da Glória Eterna.

3-     O que me pedirem por meio do meu Rosário, Eu de boa vontade lhes obterei.

4-     Os que propagarem a devoção do meu Rosário, serão socorridos por mim em todas as necessidades.

5-     A devoção ao meu Rosário é um poderoso sinal de predestinação.

6-     Todos os que a mim se recomendarem por intermédio do meu Rosário, não se condenarão eternamente.

7-     Os verdadeiros devotos do meu Rosário não morrerão sem os sacramentos.

8-     As almas devotas do meu Rosário serão livres do purgatório no mesmo dia em que morrerem.

9-     Os verdadeiros filhos do meu Rosário gozarão duma súbita Glória no Céu.

(Extraído do livro: “Coração de Maria ao Mundo” – Ed. Paulinas)

Nossa Senhora, em suas aparições pelo mundo, sempre nos pede que rezemos o Santo Rosário todos os dias.

Ela disse: “O Santo Rosário, é uma arma poderosa contra o inferno; é o fino cordel que irá acorrentar o maligno.”

“Quando rezamos o Santo Rosário, o inferno treme, pois, meditamos os Mistérios da nossa Redenção; lembramos o que Nosso Senhor Jesus Cristo viveu e sofreu para nos salvar, e isto é o que o inimigo tem maior pavor.”

Rezando o Santo Rosário, estamos nos unindo em oração, ajudando a Nossa Senhora na luta contra o poder das trevas e colaborando para o Triunfo do seu Imaculado Coração e salvação da humanidade.

O Santo Rosário, depois da Santa Missa, é a oração mais poderosa na face da Terra.

 

Se nós que dizemos amar a Nossa Senhora,
não atendemos seus aflitos pedidos,
quem os atenderá?

Histórico do Rosário

A oração da Ave-Maria tornou-se usual no ocidente a partir do século XII. Mas, desde o século XI, religiosos e leigos piedosos tinham o costume de rezar essa primeira parte da oração: Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor está contigo (saudação do Anjo Gabriel, na Anunciação). Bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre (saudação de Isabel, na Visitação).

Esta oração, repetida várias vezes, deu origem ao ROSÁRIO. A partir do século XV a oração, que hoje conhecemos, foi progressivamente completada com a súplica da Igreja: Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém.

Estudos indicam que a divisão do Rosário em mistérios Gozosos, Dolorosos e Gloriosos, deve-se a Alain de la Roche, dominicano que viveu no século XV.

O Rosário se divide em 15 mistérios que nos fazem meditar sobre os momentos mais importantes da vida de Jesus: nascimento, paixão, morte e ressurreição. São 5 mistérios Gozosos, 5 Dolorosos e 5 Gloriosos, com 10 Ave-Marias e 1 Pai Nosso cada um.

Os mistérios gozosos costumam ser rezados e meditados às segundas e quintas-feiras de todo o ano e nos domingos do Advento até a Quaresma. Os dolorosos, às terças e sextas-feiras e nos domingos da Quaresma até a Páscoa, e os Gloriosos, às quartas-feiras e sábados e nos domingos da Páscoa até o Advento.

Se dedicarmos nosso tempo para meditar só 5 mistérios, rezamos UM TERÇO, e se dedicarmos nosso tempo para meditar 15 mistérios, rezamos UM ROSÁRIO.

A Santíssima Virgem Maria em todas as suas aparições vem nos pedindo que rezemos com a vida esta linda oração, que por fim será a arma que vencerá o demônio.

Nossa Senhora nos pede que, se possível, rezemos todos os dias o Santo Rosário.

"O Rosário é a minha Oração predileta. A todos exorto, cordialmente, que o rezem." João Paulo II


Carta da irmã Lúcia, vidente de Fátima
A todas as Comunidades Marianas

Queridos irmãos e irmãs:

Estamos em outubro, mês em que retomamos as atividades: escola, trabalho nos escritórios, fábricas, oficinas, como também nas Comunidades Marianas.

Sabemos que o mês de outubro é dedicado ao Santo Rosário, a coroa mística dada por Nossa Senhora a Santa Catarina, enquanto o Menino Jesus a colocava nas mãos de São Domingos.

É a própria Nossa Senhora que nos exorta a rezar o Rosário com fé e fervor, contemplando os mistérios Gozozos, Dolorosos e Gloriosos do Seu Filho, que deseja associá-la ao mistério salvífico de nossa Redenção. Convido-os a reler e meditar a mensagem dada por Nossa Senhora sobre o poder e a eficácia que o Santo Rosário tem sobre o Coração de Deus e o de seu Filho.

Eis, pois, o motivo pelo qual Nossa Senhora, em Suas aparições, reza o Rosário, como o fez na Gruta de Lourdes, com Bernadete, e em Fátima, comigo, Jacinta e Francisco. E era durante o Rosário que a Virgem aparecia saindo de uma nuvem, e se colocava no alto, envolvendo-nos em sua luz.

Também eu me unirei a todos vocês para uma forte e universal cruzada de orações.

Recordem-se de que não sou eu apenas a unir-me a vocês, é todo o Paraíso que se une à harmonia dessa coroa, e são todas as almas do purgatório que se juntam ao eco de suas súplicas.

É quando o Rosário vai sendo desfilado em suas mãos, que os anjos e santos se unem a vocês.

Convido-os a rezar com recolhimento profundo e fé, meditando piedosamente o significado de seus mistérios. Não rezem as Ave-Marias tarde da noite, quando estiverem cansados. Mas rezem, sozinhos ou em comunidade, em casa ou fora dela, na Igreja ou caminhando, com simplicidade, com o coração seguindo passo a passo o caminho feito por JESUS e Nossa Senhora.

Rezem o Rosário sempre com fé viva para os que estão nascendo, para os que sofrem, trabalham ou os desempregados e para os que estão morrendo.

Rezem-no unidos a todos os justos da terra e junto com todas as Comunidades Marianas e com a simplicidade das crianças, cujas vozes se unem à dos anjos. Mais do que nunca, hoje o mundo precisa da oração do Rosário.

Lembrem-se de que na Terra existem pessoas privadas da luz da fé, pecadores que precisam se converter, ateus e outros que estão sendo arrebatados por satanás; infelizes que pedem socorro, jovens desesperançados, famílias desagregadas, pessoas de moral decaída, almas para serem arrancadas do inferno.

Inúmeras vezes a reza de um só Rosário aplacou a ira da Divina Justiça, obtendo a misericórdia de DEUS e salvando almas neste mundo. Somente assim apressarão a hora do TRIUNFO DO CORAÇÃO IMACULADO DE MARIA no mundo.

Considero uma graça de Deus ter-me encontrado com o Santo Padre, em Fátima. Por este feliz encontro rendo graças a Deus e rogo por ele, pela continuidade da proteção materna de Nossa Senhora, para que possa seguir e cumprir a tarefa que o Senhor lhe confiou, para que surja em todo o mundo a luz da fé, da esperança e do amor, para a glória de Deus e o bem da humanidade, pois ele (o Papa) é o autêntico testemunho vivo de Cristo entre nós.

 

Abraço a todos com afeto.

Irmã Lúcia dos Santos

O Santo Rosário Fraterno


O Santo Rosário Fraterno consiste num modo especial de rezar o Rosário que surgiu aqui no Vale, com o objetivo de fortalecer mais a Comunidade em oração, formando grupos de 15 pessoas, e cada um passa a rezar diariamente um Mistério do Rosário, completando assim, ao anoitecer, o Santo Rosário Fraterno, isto além das orações diárias e do Rosário completo que cada um deve rezar.

As intenções são, em especial, pelas necessidades e pelo crescimento espiritual da comunidade; pelos videntes e seus familiares, incluindo, como sempre o fazemos, pelas intenções do Santo Padre, o Papa, pela Santa Igreja, suplicando a Misericórdia e a Paz no mundo, a conversão dos pecadores, a salvação das almas e o Triunfo do Imaculado Coração de Maria.

 

 

 

radio

Canal de Comunicação Oficial das Aparições de Nossa Senhora de Piedade, no Santuário da Mãe de Piedade ( Vale da Imaculada Conceição) em Piedade dos Gerais - MG .  ©  2012 - 2017 Todos os direitos reservados.

Contato:
Romarias Equipe do Site Perguntas Frequentes Endereço do Vale Pedidos de Oração

Informações: (31) 3721-3966 (Fixo) / 9 8431-0338 (Claro) / 9 9908-3966 (Vivo) 
Mensagens de Nossa Senhora via WhatsApp :
31 9 9695-4716