Sexta, 13 Mai 2022 18:26

Mensagem de Nossa Senhora de Piedade em 17 de Abril de 2022

Avalie este item
(1 Votar)

Queridos filhos!

Com grande alegria estamos aqui, hoje, neste domingo muito especial para todos os cristãos, domingo de alegria, de bênçãos, de ressurreição, de vitórias. E sinto como Mãe, claramente, que Deus quer a vitória de todos os filhos. Deus quer a sua vitória. Por isso, Jesus nos concede a felicidade da ressurreição.

A palavra ressurreição é belíssima. Quando o filho medita a palavra ressurreição, tenho certeza de que seu coração consegue ver e sentir Jesus ressuscitado. Ressurreição é Cristo, é a vitória de Cristo, é a vitória de todos nós com Cristo, em Cristo e para Cristo.

E, hoje, estamos vivendo essa festa belíssima. Depois de uma vivência da dor, de uma vivência do sofrimento, das lágrimas, das tristezas, da morte, vem a vitória, a ressurreição.

Quando eu olhava Jesus belíssimo, colocava em seu coração todos os corações necessitados dessa ressurreição. E coloquei todos! O mundo perece sobre as desilusões, as discórdias e principalmente, a falta de fé. Muitas vezes, o homem não prepara bem o seu coração para o Domingo da Ressurreição, o Domingo da Páscoa. Ele vivencia tormentos, tristezas e não busca a alegria de Jesus Cristo, nosso Salvador. Então, quando olhando para Jesus, meditava algo que quero ensinar a vocês: a meditarem, a refletirem e a viverem a ressurreição dos mortos.

Com certeza, muitos aqui já passaram pela dor da morte e da perda. Mas a alegria depois da morte é a ressurreição. É preciso saber que nada se perde, tudo se transforma, que, a partir da morte, somos de Deus. Deus prepara o caminho belíssimo para que nós nos encontremos com Ele depois da morte.

Hoje, neste Domingo da Páscoa, neste Domingo da Ressurreição, para aqueles que já têm alguém que não está mais ao seu lado, é também o dia de se lembrarem dessa pessoa de uma forma, não dolorosa, mas vitoriosa, porque estão vivenciando a ressurreição com Jesus. Acreditem na ressurreição.

Jesus morreu para nos dar a vida. E aqui na Terra um dos mistérios mais grandiosos é a ressurreição. Vocês nascem sabendo da passagem, morrem conscientes de que a passagem, aqui, tem a hora certa da colheita, o momento em que Deus vem e diz: “Hoje, preciso de um filho.” E a ressurreição é a certeza de que Deus triunfante, glorioso, ressuscitado, fez para nós o céu. É muito bonita a ressurreição. A ressurreição é uma palavra de vitória. O mal tentou ser maior, mas veio aquele que é muito maior e nos deu a vida eterna, a ressurreição.

O mundo precisa acreditar na ressurreição. A humanidade vive muito fria. Mas, vocês precisam buscar a herança mais linda que os pais podem deixar para os filhos: a vida eterna. Todos, para estarem aqui, precisaram de o amor de Deus refletir em seus corações. E isso só foi possível porque, antes, o pai, a mãe ensinou-lhes sobre Jesus.

Sagrado é a família!

A família é sagrada no Coração de Deus. A família é o maior bem que existe na Terra. Por isso que o demônio está tentando de todas as maneiras e formas destruir a família, aquilo que é sagrado. E a ressurreição nos fez uma família. Cristo nos fez uma Igreja. Que coisa linda! Ele se deu em alimento. Ele morreu por cada um. E o mais bonito, Ele nos fez uma família – uma família fraterna. Deus deixou na Terra uma família fraterna.

Sinto muito pela desobediência dos filhos, por aqueles que não trilharam o caminho da graça, da fraternidade. Porque não souberam ver que Deus nos fez uma família fraterna. E o que Jesus Misericordioso mais pede ao mundo, nesse tempo de Misericórdia, é a fraternidade. E vocês estão tendo a alegria de viver um ano fraterno. É um ano da partilha. É o ano de cada um sentir o compromisso de ajudar o outro! Porque é um ano difícil! O mundo está passando por uma fase difícil. A cruz não está suave! A cruz está pesada. Inclusive, na reflexão da Paixão de Jesus, Ele disse: “O calvário que vivem é maior do que aquele que caminhei para salvá-los, que carreguei a cruz para salvá-los."

É um calvário pesado, porque, depois da vitória, o mundo se esqueceu da ressurreição. O mundo se esqueceu da graça. Hoje, as pessoas não respiram uma semana de ressurreição. Viver o que Cristo é para nós é muito forte! Vai além das palavras É preciso testemunho e fé. Testemunho de vida, mesmo! Obra viva, mesmo! Estamos vivendo um calvário de pestes, um calvário de guerra, um calvário de fome, um calvário de misérias, conscientes de que Jesus já nos salvou, já nos deu o exemplo de que ninguém precisa desse calvário.

Agora deveria ser só graças, só fraternidade, vida missionária, prática do amor. Deveriam ter a consciência de que a Terra só é bonita se viverem bem as pegadas de Jesus ressuscitado. Se ignorarem Deus estarão ignorando a vida. A sua felicidade é saber que Deus criou um jardim perfeito de amor para você. Por amor, Ele nasceu. Por amor, Ele morreu. Por amor, Ele ressuscitou. Por isso, a vida é uma grande lição de amor. Precisam ter fraternidade.

Não vivam esse momento como muitos, que deixam o mal fazê-los homens, muitas vezes, completamente cercados pelo ego e pelo orgulho, sem compreender o que precisam do outro.

Você precisa das crianças. As crianças precisam de você. Você precisa dos jovens. Os jovens precisam das crianças. As crianças precisam dos jovens. Você precisa dos pais, que, mesmo no momento da velhice, são os maiores testemunhos do amor por você. E seus pais precisam de você. Viver sozinho! Ninguém evangeliza sozinho! Ninguém fala bonito do Reino de Deus sem fraternidade! A fraternidade é o Reino de Deus, que é bonito! E hoje o demônio está dividindo as pessoas, trazendo raiva no coração das pessoas, ódio, inveja, ciúme, mentira, preguiça. Pecados capitais que têm afastado as virtudes do Espírito Santo, como a força e a inteligência. É preciso ser inteligente. O homem inteligente é fraterno Ele serve a Deus na fraternidade. Ele não precisa ser líder! Líder é Jesus! Jesus foi o líder que morreu na cruz!

Quem queria um líder que morresse na cruz?

Por isso todos o negaram. Assustaram-se! Falaram: “Ele não é meu líder!” Na verdade, Ele não quis ser líder. Ele quis ser o amor. Ele quis ser o caminho do amor. Ele quis ser um de nós, estar entre nós, viver entre nós, falar conosco. Ele disse: “Estou caminhando com vocês. Sou um junto de vocês. Preciso de vocês e vocês precisam de mim. Sou Deus e a essência do meu amor são vocês, a razão desse amor é vocês, a felicidade desse amor é a felicidade de amar vocês!

E hoje o demônio lança essa dor das divisões no trabalho, nas comunidades, dentro da própria Igreja, das famílias. Enquanto Jesus é um entre nós. Ele quis estar entre nós. Ele não quis ser diferente de nós. Por isso Ele nasceu, foi uma criança que cresceu, que aprendeu, que ensinou. Deus na sua humildade de criança, na sua humildade de jovem, amadurecendo, tornou-se o Rei da Paz. Não é o rei deste mundo, é o Rei da Paz.

E, hoje, quando olhamos para o cansaço deste mundo de disputas, precisamos, primeiro, olhar para Cristo, que abraçou a cruz. Ninguém queria a cruz. Ninguém queria o calvário. Mas Ele disse: “Eu quero. Porque eu amo. Sozinhos, eles não podem. Então, eu quero fazer por eles aquilo que eles não conseguem fazer por si mesmos”. Ele morreu por você. E, neste domingo da Páscoa, você acende a luz que se chama Espírito Santo.

Jesus é o Cristo, é a ressurreição. Que libertação! Que graça! Que felicidade! Que emoção para quem vive e respira Jesus. Esse é o domingo maior! O domingo que nos faz cair nas entranhas da Misericórdia Divina. Por isso, nada é por acaso, tudo é graça.

Por que justamente na Sexta-feira Santa inicia a campanha mundial, suplicando a misericórdia de Deus?

Essa campanha precisaria ser maior. O homem precisa ter mais sede dessa Misericórdia para vencer a guerra, para vencer as divisões, para vencer todo sofrimento que pode cair sobre a Terra.

Vocês precisam ter sede de evangelizar e sede de fazer com que todos os cantos deste mundo conheçam a misericórdia de Deus e a fraternidade que é Deus. Todos os filhos! Todas as raças! Todas as línguas! Todas as cores! Todos os povos! Desde aqueles filhos mais santos até aqueles mais difíceis, até aquela ovelha mais difícil, que muitas vezes não quer ser santo.

Neste domingo da Páscoa, Domingo da Ressurreição, estamos vivendo esta festa linda, vendo o povo de Deus feliz!

Deus é a nossa vitória! Cristo ressuscitou! E estamos aqui alegres, vivendo essa ressurreição do amor, da vitória do amor. Quem venceu? O amor. Jesus nos ama tanto que vencemos porque Ele nos ama.

Hoje, temos a alegria de dizermos: “Somos o povo de Deus!” Todos vocês, filhos, aonde quer que esteja na Terra, somos o povo de Deus. Que não vive simplesmente uma história, vive uma graça. É a graça da ressurreição que se torna para nós hoje o caminho de uma nova glória, de uma nova vitória.

Quando a misericórdia de Deus for reconhecida, amada, o mundo viverá a grande promessa de Deus, que é a paz, o Triunfo do meu Imaculado Coração. Essa é a grande promessa de Deus para os nossos dias de hoje. E todos devem desejar esse triunfo. Porque o homem está cansado deste mundo pesado, deste calvário que está aí, hoje, pesadíssimo.

Então, vamos recorrer a Jesus pedindo a Ele essa graça, todos os corações! O doce da vida de vocês hoje é o triunfo da paz!

Por isso, unidos a Jesus, vamos suplicar essa vitória. Jesus é a nossa vitória. E essa vitória reinará para sempre!

Com grande carinho e amor, eu quero dar-lhes a minha bênção.

Neste momento, Nossa Senhora abençoa todos enquanto cantam: “Dai-nos a bênção...”

Queridos filhos!

Como é bom abençoar vocês. Isso é a bênção de Deus no coração da Mãe que ama os filhos, no coração dos filhos que amam a Mãe. Isso é a graça que Jesus fez por cada um de nós. Ele nos amou e nos ensinou a amar. Abençoou-nos e nos ensinou a abençoar. E, hoje, todas as mães e pais podem abençoar os filhos e todos os filhos podem abençoá-los, porque são bênçãos para os pais.

Isso é a ressurreição! Isso é fraternidade, acolhida! família, pegadas de Jesus, que o mundo precisa trilhar com mais amor!

Isso é a ressurreição, a fraternidade, a acolhida, a família. O mundo precisa trilhar as pegadas de Jesus com mais amor!

Por isso, Jesus disse: “Não chores, porque eu sou a ressurreição.”

Hoje, quando você lembrar daquela alma linda que já está junto dessa graça, louve, porque Cristo é a ressurreição.

Desejo a vocês a paz.

Aos aniversariantes de hoje, um grande presente: Que amem o Cristo Ressuscitado. Isso é o maior presente da vida. Quem ama Jesus é feliz, imensamente feliz.

E, diante de todo amor de Jesus, hoje, eu peço a Ele, nesse domingo tão especial, para abençoar essas flores de um modo muito especial, para cura e libertação, e também para o exorcismo dos doentes do corpo e da alma.

Eis aqui Maria, a Imaculada Conceição, a Serva de Deus, a Mãe do Cristo Ressuscitado, e eis que o Senhor me chama.

DMC Firewall is a Joomla Security extension!