Imprimir esta página
Terça, 17 Mai 2022 17:13

Mensagem de Nossa Senhora de Piedade em 08 de Maio de 2022

Avalie este item
(3 votos)

Queridos filhos!

Hoje é um domingo de alegria, um domingo especial para todas as mães, essencialmente para aquelas que têm o coração que se alegra por este dom tão bonito, por essa riqueza tão linda, que é ser mãe.

Ser mãe é ser abençoada por Deus. É sentir a manifestação do Espírito Santo em nós. É sermos canal de graça, de amor, de esperança e de fé. Ser mãe é acender uma chama que nunca se apaga. O amor de mãe se renova a cada dia, a cada momento, mesmo sabendo que sobre esta Terra vivem uma passagem que pode ser maravilhosa ou de sofrimentos. Mas, uma mãe sempre é forte para vencer. Uma mãe é sempre capaz de vencer.

Por isso, hoje é um domingo de oração pelas mães e pela família. A família é o berço do amor do mundo. É a raiz da felicidade na Terra. E uma mãe é o coração desse berço. É o coração deste alicerce do amor fraternal.

Assim, estamos aqui em oração. Há muito sofrimento no coração das mães. Há muita dor no coração de uma mãe.

Na beleza da vivência deste mês especial, mês dedicado às mães, um mês dedicado também ao meu Coração Imaculado de Mãe, como Mensageira de Fátima, podemos fazer uma bela reflexão, neste domingo das mães, sobre a dor. Podemos lembrar e refletir sobre os corações das mães guerreiras e fortes, que nunca abandonam seus filhos, mesmo sofrendo. E, muitas vezes, a mãe quer estar no lugar do seu filho, do sofrimento do seu filho.

E também fazemos uma reflexão sobre mães que não sabem ser mães, e que sofrem por isso. Que sofrem pelo abandono, pelo desprezo. Mães que não sabem ter forças para lutar pela vida dos inocentes, especialmente quando falamos de lutar pela vida humana.

Creio, e tenho certeza, que está nas mãos de todas as mulheres essa luta! Porque uma mãe ama desde o primeiro momento em que Deus lhes concede a honra de ser mãe. E, hoje, muitas mulheres não têm essa felicidade. Por isso, o mundo colhe muita dor. Há muito sangue de inocentes sendo derramado. Inclusive, uma das reflexões belíssimas da Palavra de Deus é quando olhamos para o sangue do Cordeiro de Deus e pedimos que esse Cordeiro de Deus tire o pecado do mundo. Porque só o Sangue de Jesus pode purificar aqueles que ofendem tanto, tanto, a Deus. É uma coisa séria, porque somos um pedacinho de Deus. Deus nos fez a sua imagem e sua semelhança. Da mesma forma que o filho é um pedacinho da mãe e do pai, somos um pedacinho de Deus. E quando você ofende com tantas tristezas causadas pelos pecados, o principal a ser ofendido é você mesmo, o filho que Deus fez santo, o filho que Deus fez para viver a santidade.

Diante da vida espiritual, não material, não temporal, não carnal, vemos que tudo é passageiro e que a vida é um presente de Deus. Se hoje todas as mães fechassem os olhos, viriam que Deus deu à mulher uma honra muito grande, que é gerar uma vida e ver uma vida crescer.

Quando você planta uma semente na terra, se a terra é boa, a terra gera aquela semente e produz um fruto saudável. A mãe gera uma vida. A mãe é um instrumento de Deus para gerar um filho de Deus. Porque Deus nos fez especiais. A forma é algo material, mas a vida é a presença de Deus em nós. Por isso, podemos sentir um pedacinho de Deus, desse Pai, dessa graça, desse amor, desse fermento.

Jesus vive em nós! Somos propriedades de Deus. Somos propriedade do Espírito Santo de Deus. Hoje, devemos dizer isso constantemente: “Somos propriedade do Espírito Santo de Deus”. E a mãe é esse tesouro. O pai é esse tesouro. Os filhos são esses tesouros. E a família é esse tesouro. Por isso que o demônio quer destruir a família. Se ele consegue destruir a família, ele destrói a Terra, destrói o mundo, porque a família é a essência do amor de Deus.

A família é sagrada. A mãe é sagrada. Os filhos são sagrados. O tesouro da fermentação da vida é sacramentado. É sagrado. É pelo sacramento do matrimônio que Deus constrói a família. Por isso a família é o sol do mundo, a luz da Terra. A sua família é, e deve ser, a plenitude do Espírito Santo, um sacramento.

O homem, hoje, não vive o matrimônio como sacramento! Tem tantas coisas bonitas criadas por Deus. O sacramento do matrimônio é umas das maiores belezas da criação divina, porque dela se faz todas as outras: todas as missões, todas as vocações, todas as profissões.

O demônio tenta destruir o coração da mulher.

Estamos aqui com o nosso coração cheio de amor para lutar pela vida, principalmente a vida dos pequenos e dos nossos jovens. Não podemos desistir. Temos que construir, edificar, santificar, renovar, lapidar. O Espírito Santo vive em nós. Deus está em nós.

Por isso, esse domingo é um domingo de oração pela família.

O maior presente que a mãe pode receber, e dar, é a oração. É o compromisso de orar e receber orações. Um filho pode dar à mãe oração, porque ela merece todo tesouro. A mãe precisa de oração. E a mãe precisa orar pelos filhos.

O que acorrenta o demônio é a oração. O que vai proteger seus filhos é a oração. O que vai proteger a caminhada de seus filhos, jovens e crianças, é a oração. Pai e mãe, que todos os dias, oram pelos filhos, terão uma família edificada, e, mesmo que venha a tempestade, essa família vai sobreviver.

Mas, nas famílias está faltando o amor!

Dia das Mães é importante para lembrar que a essência da mãe é Divina, é dom de Deus, é bênção de Deus. Ser mãe não é algo da terra, é algo Divino. Deus escolheu a mulher para fermentar a semente e fazê-la crescer, para germiná-la.

 E os pais são a grande proteção, a grande defesa. São José, o tempo todo, protegia Jesus com o amor de Pai. Então, é uma missão belíssima.

Estamos no Ano da Fraternidade, Ano das famílias, Ano das mães.

Estamos em um mês de muita oração. O mundo precisa renovar. Essa Comunidade Fraterna e os peregrinos precisam ser renovados pelo Espírito Santo. A nossa fé precisa ser restaurada. Não pode ter uma fé alicerçada na terra, nos valores da terra, deve ser alicerçada nos valores celestiais!

Uma mãe tem valor material que se possa comprar? Nunca! Uma mãe é um valor Divino. Não se pode comprar o amor de uma mãe. E a mãe não poder vender o amor. É doação, é vida, é entrega.

Quando você pensa muito nas coisas da Terra, por mais que seu trabalho lhe traga uma prosperidade, lembre-se que essa prosperidade é fruto da bênção de Deus, da boa vontade. Os homens de boa vontade terão a prosperidade dos frutos.  A família cercada de bem-aventurança será uma família próspera.

Às vezes, você pode ver uma família que não tem riqueza da terra, é considerada pobre, mas, diante do amor, é mais rica do que qualquer família da Terra que tenha riquezas. Porque tem amor, e essa é a maior riqueza. A união é a maior riqueza. A alegria de uma família unida é a maior riqueza. Do que adianta tantos bens materiais se o que está faltando na família é a essência espiritual. É a alegria de um pai abraçar o filho, de uma mãe colocar o filho no colo. É essa alegria da família.

Os filhos hoje estão distantes porque os pais estão distantes. Às vezes, no decorrer da passagem, que é tão rápida, o homem pensa em tantos benefícios materiais para os seus filhos e esquecem do maior, que é o amor. Esse amor que não tem riqueza na Terra que possa comprar.

A essência da felicidade de ser mãe é saber que é abençoada por Deus. É saber que Deus a abençoou primeiro para depois lhe fazer mãe. Primeiro Ele a abençoou. Da mesma forma quando Ele a criou, primeiro Ele o amou, só depois Ele lhe deu a vida, a imagem e a semelhança d’Ele. Então, primeiro Ele abençoou as mães, para depois dar a graça a ela de ser mãe.

E, hoje, está faltando essa bênção, não pela parte de Deus, mas, das mães.  Falta ao coração da mulher a dignidade e o respeito que a conduz à presença do amor Divino. O respeito é a rocha da família. O dia em que faltar o respeito em uma família, ela vai se desmoronar! Enquanto há respeito, há salvação. No dia em que faltar esse respeito, qualquer vento destrói a sua casa.

Então, hoje, a mulher precisa ter respeito pela grande vocação que Deus lhe deu, que é ser mãe. Assim como o sacerdote é pai espiritual, e Deus concede a ele essa graça, essa honra, a mãe é uma bênção, porque Deus também concede a ela a honra de fazer deste mundo um fermento de crescimento.

Quando você olhar, aqui, hoje, neste Vale, pense uma coisa que talvez nunca pensaram: Cada um foi gerado num ventre de uma mulher, que é mãe. Pense nisso, filhos! O próprio Deus quis ser gerado no meu ventre Imaculado. Louvado seja Deus por essa bênção!

Neste momento, quero abençoar todas as mães e agradecer a Deus por ser a Mãe de todas as mães e a Mãe de Jesus.

Neste momento, Nossa Senhora abençoa todos enquanto cantam: “Dai-nos a bênção...”

Queridos filhos!

Abençoei carinhosamente todos os filhos. Todos somos bênçãos e bênçãos de Deus.

A importância do matrimônio nos faz compreender essa mensagem de hoje. Como falar de uma mãe e esquecer desse sacramento tão especial. A essência da família se faz da unidade bonita do matrimônio.

A oração dos filhos constrói famílias sacramentadas e abençoadas pela Santíssima Trindade. É sempre importante pedir essa bênção. Porque o homem, hoje, caminha de uma forma que se esquece de valorizar o sacramento. É como se não precisasse mais do matrimônio! E ao contrário do que imaginam, o sacramento é unção, é proteção e bênção.

Por isso que, hoje, tudo desmorona. Se você constrói a sua casa na rocha, ela é forte. Se você constrói na areia, qualquer vento joga no chão. Assim também, o matrimônio é a essência das nossas famílias, dos nossos jovens. É preciso que os jovens, tanto homens, como mulheres, sejam catequizados para formação de famílias santas, e vocações santas. Porque Deus capacita! E você precisa ser capacitado para ser um bom instrumento nas mãos de Deus. A mãe tem quer ser uma mãe sábia, edificadora de seu lar.

Por isso, é necessário muita oração, para que as famílias, para que os jovens se voltem a este sacramento tão importante que é o matrimônio. Que Deus abençoe o matrimônio de vocês. Que vocês peçam a Deus, sempre, essa graça. Porque hoje ser mãe é lutar todos os dias para que esse matrimônio seja fecundo e alicerçado em Cristo.

Por isso, eu peço a Jesus para abençoar as mães.

Peço também para abençoar essas flores, para a cura e libertação dos corações das mães, que necessitam ser curadas, e de todos vocês também, filhos e filhas que estão hoje aqui homenageando a Mãe de Piedade. Que Deus abençoe vocês.

Eu fico muito feliz em viver com vocês neste momento e olhar para cada filho. O que eu posso dizer de todo coração é apenas uma palavra: “Amo!” Amo vocês! Por isso, eu deixo com vocês o meu coração e levo comigo o coração de todos os filhos.

Parabéns, que Deus abençoe também os aniversariantes e as mães que estão aqui presentes, e também aquelas que não estão, mas os corações estão aqui.

Eis aqui a Serva de Deus, Maria, Mãe de Deus e Mãe de cada filho, que está hoje, vivo em meu coração. Eis que o Senhor me chama.

DMC Firewall is developed by Dean Marshall Consultancy Ltd