Segunda, 28 Setembro 2020 21:11

Mensagem de 19 de Setembro de 2020

Avalie este item
(5 votos)

330 Aniversário das Aparições de Nossa Senhora

Queridos filhos!

Quero, neste momento, pedir a Proteção Divina para o mundo inteiro, para este pequeno-grande santuário e para os doentes. Que pela Santíssima Trindade a maior bênção seja derramada sobre todos os doentes, sobre o Brasil e o povo brasileiro. Que a Santíssima Trindade proteja essa Terra de Santa Cruz e as famílias.

Vocês estão aqui, hoje, orando pelas famílias – pela conversão e santidade de suas famílias. Que a sua família encontre a paz!

Como falar de tempos difíceis, se vocês já estão vivendo! Vamos falar da Misericórdia é o que vocês precisam ouvir. Porque a tempestade não é maior do que a Misericórdia!

Ao encontrar com Deus Pai, no íntimo do seu coração, peça a Ele que lhe ensine a conhecer a misericórdia do Filho Redentor e Salvador: Jesus. Peçam isso filhos! E busquem a presença de Deus Espírito Santo, porque agora é tempo de fé. É tempo de ser bom!

Deus nos ama e nos fez bons! Deus nos fez abençoados! Por maior que seja a cruz, a misericórdia é infinita. Por maior que seja a batalha, saibam: o Sangue de Jesus nos salva.

Sabe por que, muitas vezes, a tempestade não passa? Porque o homem não crê. Não acredita que a misericórdia é maior, e é infinita!

Por isso Jesus tem nos preparado; porque a colheita será justa nesse tempo da Justiça Divina.

Como sonhar com flores se não plantamos flores?

É preciso repensar – refletir: O que você tem feito da sua vida? Responda no íntimo do seu coração, entre você e Deus. Do homem – seu semelhante, seu próximo – você pode esconder muitas coisas, mas de Deus, filho, você não esconde.

No íntimo da sua maior riqueza, que é a sua alma, como você está diante de Deus?

Nesse tempo, em que o mundo precisou compreender que Deus é Pai, que Deus é maior, o homem teve que parar um pouco. Por onde o homem estava indo? Aonde ele queria chegar?

Eu não me refiro apenas ao sofrimento causado por uma peste – por uma enfermidade. Eu falo do sofrimento da alma, que é maior do que este que está amedrontando o mundo. Esse sofrimento não causa medo, mas causa a maior destruição. E, muitas vezes, você não se preocupa, porque esse sofrimento aparece silencioso, sigiloso, mas é o sofrimento que, se você não acordar, vai lhe levar a um grande abismo de dor.

Por isso, Jesus nos pede que abramos os nossos olhos aos pequenos sinais de Deus. Deus está dando um alerta para família – para a criança, o jovem, o pai e a mãe. É o momento, em que você tem que estar mais íntimo com Deus.

Esses trinta e três anos da minha missão como Mãe de Piedade – Mãe Imaculada, Maria de Nazaré – são para mostrar a vocês, filhos, que sem Deus não poderão vencer. Não existe, em alguns momentos da vida, outra solução quando a necessidade chama-se conversão. Não existe outra solução quando o sofrimento é um problema causado pelo pecado, mas existe o Salvador. Que coisa linda, Jesus!

Eu quero chamar vocês à misericórdia. Porque vocês querem tudo, mas, o que realmente precisam, muitas vezes, vocês não querem: a misericórdia. Pensem na misericórdia – Jesus Misericordioso esperando por vocês!

Por que eu falo a vocês sobre a misericórdia? Porque, agora, ela é a nossa salvação, não é nem solução, é salvação!

Então, busquem ser misericordiosos. Se vocês forem misericordiosos e viverem a misericórdia não lhes faltará nada: não lhes faltará o remédio para a doença do corpo; não lhes faltará o pão para o alimento do corpo; não lhes faltará chuva e nem sol. Mas se não viverem essa misericórdia, muito sofrimento, filhos, vocês viverão. Muito sofrimento! É um sofrimento que Jesus não quer – não deseja que vocês vivam!

Por isso, eu estou aqui. Se você fechar os olhos verá que foram trinta e três anos da Mãe de Deus junto dos filhos, segurando as mãos dos filhos de Deus; segurando a mão de uma fraternidade, que, muitas vezes, se desliza nos caprichos, na angústia, na inveja, no ciúme, na mentira e na vaidade humana. Contudo, Deus quer erguê-la para a santidade!

 Por isso, Jesus disse: “Muitos estão carregando a cruz da dor e da enfermidade no corpo, para ajudar tantos que não têm sabedoria para curar a sua alma. Porque mil vezes a chaga sobre a sua carne, do que uma só vez a chaga sobre a alma”.

Hoje, ao ouvir de todo o seu coração essa mensagem, você vai compreender que mil vezes a peste na carne, do que uma dor na sua alma. Se o mundo não buscar diante desses sinais de Deus a santidade e a conversão, essa dor virá fortíssima na alma.

Muitos perguntam: “Mãe, o que é essa dor na alma?”. Essa dor na alma, filhos, é vocês viverem no mundo se esquecendo de Deus. Porque aqui se vive um presente de Deus. E quem se esquece de Deus, esquece-se desse presente. E quem se esquece desse presente não vive imensamente feliz. Porque Deus nos presenteou com amor. Quando Ele deu a sua vida, Ele deu com amor.

Então se você não vive esse presente, se você não abraça esse presente que Deus lhe deu por amor, você não será imensamente feliz. A Palavra de Deus nos faz entender que os filhos de Deus, a cada tempo, passarão pelas grandes provas divinas. Não é Deus que quer, mas Deus permite para que o homem seja santo e salvo.

Olhe para o mundo: nada está bem! Talvez aparentemente tudo esteja bem, mas no íntimo, nada está bem, principalmente com a sua família. Por isso é que Jesus nos fez dizer: “Eu quero a conversão e a santidade da minha família!”, porque a família é o sinal de Deus no mundo. A família o jardim de Deus na Terra. A família é o sustento, é o presente de Deus, é a vida! E, se da família não sai um bom fruto, tudo se acaba: as vocações, as missões, a dignidade, os valores, a fraternidade...

É isso que o mundo, hoje, está passando – está vivendo. E, de repente, neste ano Jesus dá para nós a graça de dobrar os joelhos e pensar um pouquinho mais naquilo que Deus quer que sejamos.

Vocês estão aqui pela graça de Deus. Vocês são do Pai! Mas, o Pai deseja que vocês sejam santos desde a caminhada na Terra para o encontro no céu. Porque se você não caminhar bem aqui nessa Terra, você não encontra o Céu.

É por isso, que eu quero pedir para vocês: abracem a Misericórdia Divina! Mas abrace para a sua vida – abrace de todo coração. Porque vocês poderão alcançar a vitória, a graça e toda a cura pela fonte do Coração de Jesus, pelo amor do Pai e pela luz do Divino Espírito Santo. Peçam essa graça, filhos!

O que adiantaria o mundo receber outro grande sinal se o sinal maior no mundo é o Filho de Deus? O que adiantaria você ver com seus olhos, um grande presente de Deus, se o maior presente de Deus é você?

Por isso, Jesus disse: “Está em vossas mãos o Triunfo do Imaculado Coração da minha Mãe!”.

Está nas mãos de vocês, filhos! O Pai enviou o Filho. O Filho nos deu o Espírito Santo. O Pai, o Filho e o Espírito Santo nos deram a misericórdia. Agora, em nossas mãos está o Triunfo do meu Imaculado Coração. Eu estou com vocês, por isso, em minhas mãos, Deus confiou essa missão, e aos filhos também.

Hoje eu quero pedir à Santíssima Trindade apenas essa graça para o mundo, porque eu sei que vocês não estão preparados para passar pelo que passarão. Eu sei que vocês precisarão de muita bondade e misericórdia do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Não é preciso ter medo. O medo faz parte de um homem que não tem fé. É preciso ter fé filhos! É preciso diante de Deus – vocês que estão aqui neste Santuário dedicado às famílias, a Mãe de Piedade – fazer um pedido ao Céu. Eu não sei o que está no coração de vocês. Mas cada um faça o seu pedido ao Céu. Vocês podem mudar muitas coisas, inclusive, solucionar essa dor que o mundo, hoje, sente.

Qual é a dor que o mundo sente, filhos? Será que é apenas a dor de uma pandemia? Não! É uma dor muito maior do que uma pandemia. É uma dor silenciosa, sigilosa, mas que aos poucos ela explode. Assim, vem a pandemia e depois da pandemia pode vir outra pandemia, pode vir outro sofrimento, uma tempestade. Pode vir algo terrível!

Mas existe algo que pode vencer tudo isso: a fé e a prece de vocês. Existe um Pai que um dia olhou para este Vale pequenino e encontrou aqui crianças que brincavam e fez aqui o Santuário das Famílias.

Como são as famílias? Humanas, errantes, pecadoras, mas com o propósito de vida e santidade. Ao olhar, vemos que falta muito para você ser aquela família que Deus quer. E não pense que Deus vai lhe obrigar. Ele não obriga. No entanto, você vai colher aquilo que disse ao Pai. Seu ‘sim’ precisa ser digno! Digno da bondade de Deus.

Muitos de vocês, com o tempo, vão se sentindo sozinhos, perdidos... Mas, não foi o Pai que abandonou vocês. Entretanto orgulho pode matar, ferir e destruir. Por isso, vocês precisam ter muita humildade – ter um coração muito humilde.

Como este ano é o ano das enfermidades, não tenham medo das enfermidades. Principalmente vocês que estão com a doença no corpo. Eu peço para vocês dizerem ao Pai, no silêncio do coração: “Mil vezes essa dor no meu corpo, do que essa dor na minha alma”.

Jesus pode fazer um milagre, sim, filhos! Basta vocês aceitarem a cruz, acreditarem na misericórdia e terem a certeza de que o milagre pode ser operado na vida de várias formas. A morte se tornou o maior milagre, pois nos deu a ressurreição. Para muitos a morte é como se fosse o fim, a derrota. Todavia, a morte nos deu a ressurreição. Então, acredite nesse milagre. Acreditem e confiem. Porque às mãos de vocês, Jesus Cristo, Misericordioso, confia a vitória. Às mãos de vocês!

Por isso com todo carinho e amor, eu quero dar-lhes a minha bênção.

Neste momento, Nossa Senhora abençoa todos enquanto cantam: “Dai-nos a bênção...”

Queridos filhos!

Abençoar vocês neste dia é ser abençoada também. Porque Deus me abençoa com essa missão, junto com vocês. Uma missão belíssima, forte e difícil, mas que é uma bênção de Deus. Nunca se esqueça: é uma bênção de Deus!

Vamos dizer com todo o nosso coração: “Eu quero, Jesus, beber a água; saciar e lavar o meu coração. Eu quero, Jesus, sentir o Vosso Sangue em mim, a purificar o meu corpo e a minha alma para honra e glória da Santíssima Trindade. Amém!”.

Vocês receberão o vinho bom! Confiem e esperem, filhos! Confiem e esperem, porque a graça de Deus é tudo que o mundo precisa neste momento.

Vocês permanecerão na graça de Deus. Jesus abençoou essas flores, que serão graças para vocês. Jesus abençoou as famílias, que serão graça para o mundo. Jesus abençoou o Brasil, para que se converta e ao mundo inteiro. Que Deus cubra vocês de graças.

Obrigada, Senhor, por esses anos com os meus filhos, com todos aqueles que foram escolhidos – com as crianças que cresceram e amadureceram; com os jovens, que se tornaram adultos; com aqueles que envelheceram; com aqueles que serviram sem cessar e, hoje, estão diante de uma batalha, que seja no corpo – da enfermidade, – mas com o seu espírito cheio do Espírito Santo e na paz. Obrigada, Jesus, por este Santuário, pelas famílias lindas que aqui vivem, mesmo diante das batalhas, dos problemas e das dificuldades. Obrigada, Jesus, pelos peregrinos! Que eles sejam sempre mensageiros da paz e que levem a paz. Obrigada, Jesus, por esta pequena cidade! Tão pequenina, mas para a qual Deus tem um plano tão forte.

Que Deus abençoe o mundo, filhos. Que vocês se preparem para vencer a batalha, porque juntos com o Pai nós somos vitoriosos.

Eis aqui a Serva de Deus, a Mãe de Piedade, a Imaculada Conceição e eis que o Senhor me chama.

Última modificação em Terça, 29 Setembro 2020 14:25
Mais nesta categoria: Mensagem de 20 de Setembro 2020 »
Our website is protected by DMC Firewall!